Além de se preocupar em oferecer produtos de qualidade, capacitar e treinar bem os funcionários, fazer boa gestão de estoque, oferecer formas de pagamento diferenciadas e preços atrativos, é necessário saber como organizar prateleira de supermercado para se destacar nesse tipo de negócio.

Apesar de muitos brasileiros fazerem lista de compras antes de saírem de casa, a decisão de levar um produto, muitas vezes, é tomada dentro da loja. Por isso, a exposição dos itens deve ser pensada e planejada de forma que estimule as vendas, aumente o faturamento e a lucratividade e ainda ajude na fidelização do cliente.

Para elucidar suas dúvidas sobre esse assunto, neste post, reunimos informações relevantes e dicas práticas de como organizar as gôndolas no seu supermercado para que, assim, você possa faturar ainda mais. Então, continue a leitura e confira!

EXPOSIÇÃO DOS PRODUTOS

Antes de definir como organizar as gôndolas, é necessário conhecer os cinco níveis de exposição que elas possibilitam e para que tipos de produtos cada um deles é indicado. São eles: acima da cabeça, na altura dos olhos, na linha da cintura, abaixo da cintura e no chão. A seguir, veja mais detalhes!

ACIMA DA CABEÇA

De uma maneira geral, você deve colocar os produtos menos atraentes para o consumo no alto da prateleira, acima da cabeça do cliente, já que esse nível permite menor visibilidade.

Contudo, isso não significa que os produtos venderão menos, pois é preciso escolher esses itens de forma estratégica. Opte por deixar acima da cabeça as mercadorias que geralmente já estão na lista de compras dos clientes e que eles têm a intenção de comprar de qualquer forma.

NA ALTURA DOS OLHOS

Na altura dos olhos, a dica é optar por produtos que proporcionem maior lucratividade e ofereçam maior margem de lucro, já que essa é uma área considerada nobre nas prateleiras por garantir mais visibilidade.

As marcas mais caras podem ser disponibilizadas nessa altura, de modo que o cliente visualize primeiramente as opções mais lucrativas para o negócio e, somente se for o seu desejo, busque por produtos mais baratos.

LINHA DA CINTURA

Já na linha da cintura, disponha produtos muito procurados pelos consumidores, campeões de vendas e marcas líderes de mercado. Vale ressaltar que essa prática pode ser feita em qualquer seção do mercado, como de alimentos, de produtos de limpeza, entre outras.

ABAIXO DA CINTURA

Abaixo da cintura, prefira distribuir os itens mais baratos, mas que também sejam muito vendidos e tenham apelo comercial. Normalmente, os consumidores já procuram esses produtos em razão do preço competitivo, por isso não vão se importar em abaixar a cabeça para encontrá-los.

NO CHÃO

No nível do chão, dê preferência para os produtos mais pesados e que sejam difíceis de retirar de prateleiras, caso sejam colocados em posições mais altas nas gôndolas. Galões de água, grandes sacos de alimentos para animais, sacos de carvão, produtos a granel, entre outros, são exemplos de produtos que podem ficar disponibilizados no chão.

No entanto, para que os itens sejam colocados nesse nível, recomenda-se que eles não fiquem em contato direto com o piso, pois isso pode causar danos leves ou até mesmo estragá-los por completo. O ideal é sempre colocar um pallet ou um item similar com uma leve elevação entre o piso e o produto.

ORGANIZAÇÃO PARA CRIANÇAS

Os níveis citados acima são válidos para os produtos direcionados para os adultos. Com relação a itens de consumo desejados por crianças, é necessário revê-los. As áreas mais altas das prateleiras não permitem visibilidade, portanto devem ser descartadas. Já os níveis mais próximos do chão possibilitam não só que os pequenos vejam os produtos, mas também que peguem aqueles que desejarem.

Outra ideia interessante é disponibilizar mercadorias voltadas para o público infantil estrategicamente posicionadas próximas a algum item que possa chamar a atenção dos adultos. Assim, quando os pequenos pedirem para pegar algum produto, os responsáveis também verão algo que poderá chamar a sua atenção para compra.

TÉCNICAS MAIS DETALHADAS SOBRE COMO ORGANIZAR PRATELEIRA DE SUPERMERCADO

Apesar de serem boas diretrizes para a organização das gôndolas, os níveis de visão, por si só, são falhos no estímulo às compras. Por conta disso, é necessário definir a disposição dos produtos nas prateleiras por meio de técnicas mais detalhadas.

Para que você possa entender mais sobre o assunto e saiba como aplicar boas técnicas de organização de prateleiras em um supermercado, listamos uma série de orientações que você deve levar em consideração nesse momento. Acompanhe-as nos tópicos a seguir!

PRATELEIRAS VERTICAIS

A organização vertical das prateleiras é indicada para causar impacto no consumidor. Utilizando a regra dos níveis, coloque na altura dos olhos, por exemplo, as marcas de iogurte mais caras e com maior margem de lucro. Logo abaixo desses itens, coloque iogurtes semelhantes, porém de marcas mais baratas e já muito buscadas pelos consumidores. Acima, opte pelas intermediárias.

A organização vertical implica em criar colunas de produtos semelhantes, porém de marcas diferentes segundo a organização por níveis. Essa maneira de organizar gôndolas é pertinente, pois, à medida que o consumidor anda pelos corredores, os produtos vão aparecendo em seu campo de visão.

PRATELEIRA EM BLOCOS

A organização em blocos também é muito utilizada. Ela consiste no alinhamento vertical de produtos em que as marcas são agrupadas em blocos. Funciona muito bem para a divisão do supermercado em setores, como de limpeza, de alimentos básicos, de produtos de higiene pessoal, de linha fitness etc.

No caso de biscoitos, por exemplo, esse é o método ideal. Você pode dividir a prateleira e dispor produtos diferentes da mesma marca em cada bloco — sempre respeitando os níveis de visibilidade para a escolha dos diferentes tipos que a mesma fábrica oferece.

PRATELEIRAS PARA DATAS SAZONAIS

Ficar atento às datas comemorativas e levá-las em consideração na hora de organizar os produtos é extremamente importante. Em datas como a Páscoa, é indicado manter ovos e barras de chocolate e caixas de bombom sempre no mesmo espaço.

Uma boa dica já muito difundida no varejo é utilizar as barras suspensas para colocar os ovos de chocolate. Dessa forma, você facilita a visualização dos produtos ao criar um túnel com eles. Nas prateleiras laterais, você pode colocar as caixas de bombom e as barras de chocolate; na parte de cima, os ovos de Páscoa.

Por sua vez, uma dica para o Natal, por exemplo, é enfeitar bastante todas as prateleiras e locais de disposição de produtos ou montar torres com mercadorias, como panetones. Não se esqueça de também decorar os caixas, as escadas, as rampas e os elevadores. Criar todo um clima estimula as vendas por impulso.

E engana-se quem pensa que apenas a Páscoa e o Natal podem ser trabalhados para estimular a venda de produtos. Datas comemorativas como Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados, Dia das Crianças, entre outras, embora com menos apelo comercial que as duas primeiras, também podem ser levadas em consideração para criar decorações temáticas.

PRATELEIRAS HORIZONTAIS

A organização horizontal ainda pode ser vista em supermercados, mas é menos utilizada do que a em blocos ou a vertical. Ela consiste em formar linhas com produtos da mesma marca. No setor de doces, por exemplo, ao organizar a prateleira com essa técnica, você vai colocar barras do mesmo chocolate em uma linha. Já abaixo e acima, colocará marcas diferentes.

Essa técnica não é muito utilizada, pois não promove impacto visual no consumidor. Ao caminhar pelo corredor, ele não consegue observar atentamente todos os níveis da prateleira, o que impede que ele tenha atenção aos produtos e analise todas as opções de compra.

Isso não quer dizer que, eventualmente, a técnica não possa ser testada em algum setor do seu supermercado. Afinal, não existem regras definidas para a organização de prateleiras e fazer testes pode ser sempre uma alternativa interessante para descobrir novas táticas para vender mais.

PRATELEIRAS ALEATÓRIAS

Organizar as prateleiras aleatoriamente é a pior escolha que você pode fazer. Como foi explicado acima, a forma com que você dispõe seus produtos tem impacto direto no resultado das vendas. Simplesmente espalhar itens de consumo pelo supermercado sem pensar tem impactos negativos, gera confusão e torna toda a experiência de compra ruim.

Seus clientes ficarão insatisfeitos, podem acabar esquecendo de levar produtos importantes e, certamente, vão procurar outro estabelecimento para as compras no mês seguinte. Portanto, nunca organize aleatoriamente as gôndolas do seu supermercado.

DICAS EXTRAS PARA ORGANIZAR GÔNDOLAS DE SUPERMERCADO

Além dos modelos de organização citados, existem outras ações que podem auxiliar os responsáveis pela organização de prateleiras a terem mais resultados positivos nas vendas. Abaixo, apresentamos as principais delas. Confira!

CONHEÇA OS PONTOS MAIS ESTRATÉGICOS

Os supermercados são estabelecimentos de autosserviço, ou seja, não têm vendedores à disposição para ajudar o cliente na escolha de suas compras; ele mesmo é responsável por procurar e colocar no carrinho aquilo que deseja adquirir. Sendo assim, é preciso posicionar os produtos em locais estratégicos, para que sejam mais facilmente encontrados pelos consumidores.

Na entrada do mercado, por exemplo, podem ser colocados os itens promocionais ou que estão em oferta no dia, para que chamem a atenção das pessoas que chegam até o estabelecimento. No fundo, podem ser posicionados os produtos que são essenciais, como itens de cesta básica. O cliente terá que caminhar até o final dos corredores para encontrar essas mercadorias e, assim, verá outros itens que podem chamar a sua atenção, mesmo que eles não estivessem inicialmente em seu planejamento de compras.

Já a boca do caixa é o último espaço pelo qual os clientes passarão e pode ser um bom local para disponibilizar itens de menor preço, mas que podem interessar o cliente. Balas, chicletes, aparelhos de barbear, preservativos, revistas, entre outros itens de conveniência, podem ser disponibilizados nessa área.

FAÇA A CORRETA SINALIZAÇÃO DE PRODUTOS

Você também pode e deve investir em placas de sinalização para fazer com que as pessoas entendam mais facilmente onde estão localizadas as seções que procuram no supermercado.

Além disso, podem ser colocadas placas para que alguns produtos determinados — e que têm uma ampla variedade de ofertas, como pães, biscoitos, frutas etc. — sejam visualizados mais facilmente.

Setores específicos e que necessitam de atendimento diferenciado para que as compras sejam feitas, como a padaria e o açougue, também precisam ser identificados com placas, de modo que sejam encontrados de forma mais rápida pelos consumidores.

PENSE NAS NECESSIDADES DOS CONSUMIDORES

Uma técnica que consiste em colocar próximos os produtos que se relacionam entre si ou que complementam um ao outro é chamada de cross marketing. Assim, um exemplo interessante seria a colocação de um pacote de macarrão próximo ao queijo ralado e ao molho de tomate. Desse modo, quando alguém pensa em fazer uma macarronada e quer comprar os elementos ao mesmo tempo, encontrará facilmente todos os itens necessários para isso.

Outra situação em que isso ocorre com frequência pode ser identificada nos setores de higiene pessoal, em que xampus devem ficar próximos a sabonetes, desodorantes e outros itens que possam ser utilizados no banheiro. Assim sendo, inconscientemente, o cliente se sentirá estimulado a comprar mais produtos para uma mesma situação.

Além de se atentar às formas de organização e aos níveis, você pode ainda investir em banners promocionais, totens, cartazes, panfletos, clipes para produtos pequenos, promotores de vendas e outras ações para estimular os consumidores a adquirirem os produtos.

É importante também que as peças gráficas de publicidade, como os panfletos, sejam diagramadas de acordo com as seções do mercado. Assim, se o cliente tem o hábito de levar esse material no momento da compra, pode percorrer os corredores na mesma sequência utilizada no material impresso que tem em mãos.

Também é bom treinar bem seus funcionários para que eles sejam solícitos com os clientes e, principalmente, conheçam a disposição dos produtos no estabelecimento, de modo a auxiliarem os consumidores sempre que for necessário.

Apesar de o self-service ser cada vez mais comum em supermercados, e até mesmo os caixas serem substituídos por opções automatizadas em algumas situações, ainda existe um público que gosta de ter suas dúvidas esclarecidas pelos colaboradores. Logo, ter funcionários em pontos estratégicos pode ser bastante útil nesses momentos.

Por fim, é muito importante manter a limpeza e a higiene no supermercado e seguir as normas da Vigilância Sanitária. Um ambiente sujo e malcuidado impacta negativamente nas vendas — principalmente quando os produtos são alimentos. Então, por mais que você acerte na exposição dos itens, terá queda nas vendas caso não mantenha sua loja limpa. Além disso, se não cumprir as regras impostas pelos órgãos de saúde, você poderá ser multado e penalizado.

Para finalizar, uma última dica é ficar atento aos preços. Tenha certeza de que todos os itens dispostos nas gôndolas de supermercado estejam com as devidas etiquetas, a fim de facilitar ainda mais o processo de venda dos produtos.

Então, gostou deste post sobre como organizar prateleira de supermercado? Aproveite que está por aqui, confira os 7 segredos para fidelizar clientes em seu comércio e fature ainda mais com o seu negócio!

Powered by Rock Convert