Seja em casa ou principalmente em restaurantes, conservar alimentos de maneira correta garante não só a qualidade como a segurança e economia. O congelamento é uma das maneiras mais conhecidas de prolongar a durabilidade, mas quanto tempo dura carne congelada? Cada tipo de carne tem uma durabilidade diferente?

Essas são dúvidas frequentes, normalmente, a carne pode durar entre 3 a 12 meses, Porém, esse período pode variar de acordo com o tipo e corte da carne. Então, se você é dono de um restaurante ou está pensando em montar um, é imprescindível saber como conservar alimentos para evitar intoxicação alimentar nos clientes e também, evitar problemas com a vigilância sanitária.

Refrigeração e a história

Por mais que as geladeiras e refrigeradores sejam uma invenção do mundo moderno, a refrigeração faz parte da história do mundo, já que desde tempos antes de Cristo, pelo menos mil anos antes, já se usava a técnica da refrigeração para uma maior conservação de alimentos, principalmente das carnes.

Os homens das cavernas, na época da pré-história, descobriram que cavernas geladas e o gelo eram uma boa maneira de prolongar a durabilidade da comida. Assim, deu início ao que seria considerada a técnica de refrigeração de alimentos. Além disso, isso era uma forma de mantê-los com um estoque de comida maior, evitando que passassem fome em períodos de escassez da caça. 

Outros povos também passaram a utilizar a técnica. Foi descoberto que o gelo e as altas temperaturas, além de conservar, também evitam a proliferação de bactérias e microorganismos que podem estragar carnes e outros alimentos.

Em 1748, Willian Cullen, um professor escocês, criou o que seria o primeiro meio de resfriamento, só que de maneira artificial. Mas o refrigerador só iria se tornar o que conhecemos hoje, em 1925, quando foi criado o primeiro modelo que contava com condensador, um compressor e caixa de resfriamento em um mesmo local.

carne crua

Conservação da carne

O congelamento de carne já garante uma durabilidade bem maior do que outras técnicas como o resfriamento ou o salgamento, mas para que o produto fique conservado é imprescindível estar atento a alguns aspectos como tipo e corte da carne, temperatura do refrigerador, local de armazenagem, entre outros.

Diferença entre resfriamento e congelamento

Talvez você nunca tenha se dado conta, mas existe uma grande diferença entre o resfriamento e o congelamento de alimentos. A maior diferença está na temperatura em que cada um submete as comidas. No resfriamento os alimentos ficam em uma temperatura que varia entre 8º e -1º, já no congelamento essa temperatura cai e varia entre -10º até -40º.

É justamente essa temperatura que define o período de conservação das carnes e outros alimentos. No resfriamento esse tempo gira em torno de 3 dias, já no congelamento ele aumenta entre 3 e até 8 meses, dependendo de alguns fatores como tipo, corte, preparo, entre outros.

Práticas de conservação da carne no congelador

Para que a carne possa ser conservada por mais tempo, algumas práticas devem ser seguidas. Então para que a sua cozinha não cometa nenhum erro, confira maneiras de preservar e conservar o alimento:

  • Etiquetagem: tanto carnes, quanto outros alimentos que fazem parte de um estoque de restaurante devem estar devidamente etiquetados com a data de validade e/ou fabricação. A etiqueta deve ser visível para que não ocorram confusões com as datas. 

Além disso, quando for armazenar, produtos mais novos devem ficar atrás ou nas prateleiras mais baixas, já os com data mais antiga devem ficar sempre a frente para que sejam utilizados antes do prazo de validade;

  • Temperatura: mesmo que a temperatura do refrigerador por si só seja baixa, deve-se observar sempre isso. O ideal é que ela esteja sempre abaixo de -18º;
  • Recipiente: para que a conservação seja mais duradoura e livre de bactérias, é indispensável armazenar as carnes em recipientes com fechos herméticos ou em sacos plásticos com fechamento à vácuo.

Além dessas práticas, as carnes devem ser congeladas sem temperos. O alho e a cebola, que costumam ser usados para temperar carnes, acabam alterando o seu sabor por conta da baixa temperatura. Evite retirar as gorduras das carnes, já que elas acabam servindo como uma película protetora.

Quando descongelada, ela não deve ser congelada novamente, desde que já esteja cozida ou assada, então outra dica para a melhor conservação e para evitar o desperdício é congelar a carne em porções, a menos que o corte inteiro seja usado de uma única vez. Jamais lave a carne antes de congelar, a água pode aumentar a proliferação de bactérias.

Quanto tempo dura a carne congelada?

Mesmo com o processo de congelamento as carnes tem um período de validade, no entanto, o tempo de conservação delas é muito maior do que o de produtos resfriados. Confira o tempo médio de durabilidade de alguns tipos de carnes:

  • Carnes: Bife: entre 6 e 12 meses; Carne moída: entre 3 e 4 meses; Costeletas: entre 4 e 6 meses; Assados: entre 4 e 12 meses.
  • Aves: Inteira: até 12 meses; Pedaços: até 9 meses.
  • Bacon: até 1 mês;
  • Peixes: Magro: entre 4 e 8 meses; Gordo: entre 2 e 3 meses.

Como descongelar a carne de maneira correta?

A principal dica é que o congelamento deve ser rápido, mas o descongelamento precisa ser lento. Nunca deixe uma carne descongelando em temperatura ambiente, além de estragar a matéria prima, o calor contribui para o aumento de bactérias.

A melhor maneira de descongelar uma carne é dentro da geladeira. Isso mesmo! Para que esse processo seja feito de maneira lenta, a carne deve ficar em uma prateleira mais baixa da geladeira, de um dia para o outros, para que descongele por inteiro e por igual.

colocando carne no congelador

Vantagens de uma boa conservação no setor alimentício

Além de garantir uma boa conservação do alimento, outras vantagens da armazenagem correta em restaurantes e outros estabelecimentos do setor alimentício está na prevenção do desperdício, evitando que estrague ou que o que não for usado precise ser jogado fora.

Falando em estragar, este é outro ponto que a boa conservação evita. E ainda garante que tudo o que é produzido na sua cozinha esteja de acordo com as leis da vigilância sanitária. Além de evitar multas, também evita que seus clientes passem mal e possam contrair alguma infecção estomacal, o que não seria nada bom para a imagem do seu restaurante.

Outra vantagem é que as boas práticas impactam no 5S, que é uma técnica desenvolvida no Japão e garante que para um bom funcionamento de um restaurante ele se adeque a 5 pilares, cada um está ligado ao outro. São eles:

  • Seiri: senso de utilização (liberação do espaço, organização e utilização);
  • Seiton: senso de organização (arrumação e ordem do espaço);
  • Seiso: senso de limpeza;
  • Seiketsu: senso de saúde ou higiene (asseio e padronização);
  • Shitsuke: senso de disciplina.

Além dessas boas práticas, é imprescindível fazer manutenções periódicas nos freezers, dispensas e demais instalações do restaurante, principalmente nos locais de armazenagem e produção de alimentos. Certifique-se também de que todos os funcionários estejam atentos e coloquem em prática tudo o que foi aprendido.

Gostou das dicas? Agora, além de saber um pouco mais sobre o tempo de duração das carnes congeladas, com certeza será muito mais fácil aplicar em seu restaurante as regras de armazenagem e etiquetagem correta dos alimentos.

Para que o funcionamento da cozinha do seu restaurante seja cada vez melhor, leia também o nosso post com dicas de como limpar produtos de aço inox de maneira correta.

banner equipamentos castellmaqPowered by Rock Convert