O objetivo de todo empreendedor é fazer seu negócio crescer. No entanto, é preciso adotar uma gestão eficiente para alcançar esse propósito, principalmente se você tem uma rede de supermercados. Afinal, com a competitividade do mercado, é fundamental conseguir se posicionar de maneira adequada para obter resultados positivos.

A questão é que a expansão do negócio depende de uma série de variáveis. É preciso saber se o momento é certo, se a empresa é rentável, ter um plano de negócios detalhado e muitos outros quesitos relevantes. Mas não se preocupe! Todas as etapas ficarão mais fáceis com este post.

Aqui, você verá as etapas necessárias para expandir a sua rede. A partir delas você saberá o que já tem delimitado e o que ainda precisa fazer para seguir em frente e alcançar o sucesso.

Então que tal conferir as dicas? Vamos começar com a primeira agora:

Elabore um planejamento estratégico

É comum os empreendedores não contarem com essa ferramenta, mas ela é fundamental para qualquer negócio, independentemente de porte ou segmento. A dúvida é: o que é o planejamento estratégico e para que ele serve? Voltado para o ambiente em que a empresa atua, esse plano permite fazer projeções, além de estudar concorrentes e clientes com o objetivo de fortalecer a sua rede e descobrir as tendências para supermercados.

A ideia é indicar o caminho a ser seguido em médio e longo prazos. Assim o empreendedor tem menos imprevistos e consegue aproveitar melhor os recursos que estão à sua disposição. Isso acontece porque o planejamento estratégico responde a 3 questões principais:

  • Onde estamos?

  • Para onde desejamos ir?

  • Como chegaremos lá?

A reflexão sobre essas perguntas permite definir missão, visão e valores organizacionais. Para entender melhor essa relação, veja como responder aos questionamentos indicados e as ferramentas necessárias:

Onde estamos?

Depende da missão do empreendimento, em outras palavras, o motivo pelo qual você abriu a empresa. Provavelmente a razão foi uma que ultrapassa o lucro. Pode ser inovar, ocupar uma posição de referência no mercado, conquistar a confiança do consumidor pela oferta de um elevado padrão de qualidade e mais. O importante é saber por que você vai trabalhar todos os dias.

Nesse momento é preciso analisar o contexto da organização. A finalidade é compreender o cenário em que os supermercados estão inseridos e qual a realidade dos principais concorrentes. A partir disso é possível firmar acordos de cooperação para eliminar obstáculos (por exemplo: reunir-se com outras empresas para adquirir os produtos a preços mais competitivos), descobrir o que dá certo e o que tende a trazer resultados negativos.

Para onde desejamos ir?

Responder essa questão depende diretamente da etapa anterior, já que o conhecimento do contexto em que se está inserido permite saber quais são suas limitações. Se você ainda é um pequeno ou médio empreendedor, saiba quais objetivos pode ter para evitar frustrações com uma meta inalcançável.

Com isso em mente é preciso discutir estrategicamente e elevar seu autoconhecimento sobre a organização. Esse é o momento de definir metas e objetivos, avaliar os pontos que precisam ser profissionalizados e monitorar constantemente os resultados. Ao aliar essas respostas ao contexto atual, você evita ter uma postura excessivamente conservadora e atitudes não planejadas, que geram imprevistos.

Essa é a visão empresarial, ou seja, onde deseja chegar com a abertura do negócio. No entanto, tenha certeza que movimentos bruscos e muita agressividade para alcançar os objetivos podem trazer resultados negativos. É preciso ter paciência e saber equilibrar as coisas. Em outras palavras, entender quando é o momento de esperar e a hora de atacar.

Para isso você pode fazer uma pesquisa de mercado, levantamento que ajuda a identificar oportunidades e problemas, bem como aponta os caminhos que levam à redução das incertezas. Os dados podem ser coletados em órgãos governamentais, universidades, jornais e revistas etc. Porém, também é possível consultar clientes, fornecedores e colaboradores por meio de um questionário e da observação.

O resultado é o reconhecimento dos pontos fortes e fracos e das características do público-alvo, como faixa etária, gênero, ocupação, renda, religião, grau de instrução, classe social e mais.

Como chegaremos lá?

Existem diversas maneiras de alcançar seu objetivo. Em uma rede de supermercados é possível oferecer um produto que a concorrência ainda ignora, apostar em uma campanha de marketing para supermercados diferenciada — por exemplo: a cada R$ 200 em compras 1 cesta básica será doada — e por aí vai.

Perceba que os rumos que levam ao seu propósito são variados. Por isso é preciso ter criatividade, saber o que acontece na sua empresa e no contexto em que ela está inserida para ter ideias inovadoras.

Ao mesmo tempo é preciso compreender as demandas do público. Verifique o que as pessoas estão dispostas a comprar e quanto pretendem pagar por produto. Por exemplo: pode ser que muitos dos seus clientes prefiram pagar mais por uma marca conhecida. No entanto, o contrário também é possível.

A identificação dessas necessidades pode ser feita por meio de formulários enviados aos clientes, conversas com outros empreendedores e fornecedores. Aproveite ainda para conhecer os pontos fortes e fracos da concorrência e faça diferente. Foque o que é passível de melhoria, mas se lembre de inovar.

Enfim, a recomendação é ocupar um espaço diverso, que ainda está livre. Afinal, tem lugar para todo mundo. Duvida? É só ver a Apple, que oferece produtos de mais qualidade e inovadores, e a Microsoft, que vende soluções com valores mais acessíveis. São nichos diferentes — e você pode explorar isso na sua cadeia de supermercados.

Como definir metas e objetivos e elaborar o plano de ação?

Concretizar o planejamento requer essas últimas duas partes. O primeiro passo é compreender que metas e objetivos são diferentes. Metas são alvos menores, que podem ser alcançados diariamente. Objetivo é o que você deseja atingir no final. Por exemplo: seu objetivo é aumentar as vendas em 100%. A meta é ter um crescimento de 10% em determinado mês.

Ambos podem ser alcançados com a adoção de estratégias específicas, como investimento em publicidade, envio de e-mail para convidar as pessoas a conhecerem seu supermercado etc. Essas técnicas são abordadas pelo plano de ação, que relaciona as metas ao objetivo. Em resumo, ele demonstra o que precisa ser feito para chegar aonde deseja.

Ao mesmo tempo é feito um monitoramento de resultados para saber se tudo está seguindo o planejado. Por isso é normal revisar o plano de ação e ajustá-lo, pois sempre é possível descobrir que alguma atividade teve resultado negativo. Então esse é o momento de mudar e tentar outro método.

O plano de ação ainda deve definir a melhor estratégia de expansão. As alternativas são:

Abertura de filial

É uma alternativa viável quando a rede já conquistou clientes fixos e tem uma boa reputação. O cuidado que se deve ter é com a parte financeira. Analise se houve um crescimento constante do lucro nos anos anteriores. Depois avalie a localização e o perfil dos consumidores da região para ver se são compatíveis com o que você já construiu.

Diversificação do portfólio de serviços

Tem como foco conquistar e fidelizar clientes, já que essa atitude traz mais praticidade aos consumidores. O objetivo é oferecer pacotes que atendem às necessidades do público-alvo e ainda trazem regalias e facilidades. A pesquisa de mercado pode novamente ajudar no conhecimento das demandas.

Fusão ou aquisição

São situações mais comuns para grandes organizações. A ideia é conquistar uma fatia de mercado maior e diminuir a concorrência. O problema é que exige preparo e alto investimento. Vale a pena contratar uma consultoria especializada para analisar todas as variáveis e tomar a decisão acertada.

Estabelecimento de parcerias

Pretende-se fazer uma aliança com outro empreendedor que trabalhe com produtos similares. O resultado é consolidar uma parceria para ampliar os lucros e expandir ainda mais a rede. Porém, vale a pena padronizar os processos para evitar prejuízos à credibilidade do seu supermercado.

Abertura de franquias

Optar pelo serviço de franquia é bastante interessante para o empreendedor, já que exige menos gastos que a abertura de uma filial ou a aquisição de outro supermercado. A ideia é criar um modelo para angariar parceiros. Cada empreendedor será dono de sua própria unidade, mas terá que seguir a padronização repassada por você. Nesse caso o cuidado é com os esforços a serem empregados. É necessário ter:

  • plano de negócios;

  • instrumentos jurídicos, como Circular de Oferta de Franquia (COF), pré-contrato, contrato e características do seu franchising;

  • manuais para os franqueados;

  • processos padronizados;

  • estratégias, por exemplo, um canal de distribuição para os produtos.

Ainda é preciso pensar sobre sua capacidade de investimentos, porque pode demorar para a rede atingir seu ponto de equilíbrio — quando receitas e despesas estão igualadas. Vale a pena ainda destacar a diferença entre franquia e filial. A primeira prevê que cada unidade tem seu proprietário, que é responsável pela gestão, mas deve seguir as recomendações da marca. A segunda consiste em você ser o proprietário de todas as lojas.

Invista em equipamentos de qualidade

O segundo passo para a expansão da sua rede de mercados é esse: adquirir maquinário de qualidade. Esse é um gasto que se encaixa como investimento, porque você terá um retorno futuro. Ou seja, seu dinheiro será empregado, não apenas desembolsado.

A compra de equipamentos também é fundamental para o começo da expansão da sua rede. Essa é uma atitude indispensável para começar a vender mais, ter mais qualidade nos produtos e serviços oferecidos e aprimorar o atendimento aos clientes.

O maquinário ainda facilita a execução dos processos rotineiros. Por exemplo: um fogão industrial consegue preparar um volume maior de receitas e refeições com economia de gás e tempo. Tudo isso sem perder a qualidade e o sabor dos alimentos.

O ideal é pagar esse investimento inicial antes de tomar outra atitude em prol da expansão. Outra sugestão importante é planejar os gastos com a aquisição de materiais. Fazer um plano inteligente ajuda a encontrar o equipamento com o melhor custo-benefício, considerando suas necessidades.

A escolha de uma balança para supermercado, por exemplo, deve levar em conta: o que vai ser pesado, o local em que será disposta, como o produto será colocado e se o equipamento estará ligado a algum periférico. A partir dessas características é possível saber qual é o modelo mais apropriado.

Considerando esse exemplo, você pode precisar de diferentes equipamentos, dependendo do momento da operação em que a balança será usada. Assim ela pode ser etiquetadora ou pesadora, ter uma faixa de pesagem maior e outras peculiaridades.

Em suma, tenha em mente que o investimento em equipamentos é fundamental, desde que você considere a situação atual, o que é prioridade, o que pretende atingir o maquinário e as características da sua rede. Assim são evitados quaisquer pontos negativos na aquisição.

Acerte na localização

O ponto comercial deve ter uma localização adequada para aumentar a chance de retorno do investimento. Esse aspecto considera ainda os consumidores e a concorrência, que são essenciais para o sucesso. Veja o que analisar para encontrar o imóvel perfeito:

Consumidores na área de atuação

O local deve concentrar pessoas com potencial para adquirir os produtos oferecidos. Analise se há compradores qualificados, ou seja, com verdadeiro potencial de compra. Caso contrário, a tendência é que o investimento seja perdido.

Concorrência na vizinhança

A concorrência direta ou indireta próxima pode ser positiva em alguns casos. Para um supermercado é a oportunidade de oferecer preços mais atrativos e/ou de mais qualidade para chamar a atenção de mais consumidores. Porém, estar perto de serviços complementares é outra boa ideia. Assim você evita estar do lado oposto, o que pode ocasionar a perda de clientes.

Acessibilidade

A maneira como os consumidores irão até o supermercado é determinante para sua localização. Por exemplo: se a maioria andar a pé, é importante ter uma faixa de pedestre próxima à entrada. Se o automóvel for o veículo escolhido, vale a pena apostar em um estacionamento. Por sua vez, se o veículo for o ônibus ou metrô, precisa ter um ponto ou estação nas proximidades.

Posicionamento na rua

Essa questão parece insignificante, mas a compra de produtos quando o cliente está indo ou voltando para o trabalho pode fazer a diferença. Geralmente, as pessoas passam no supermercado no fim do dia. Por isso é mais interessante que o seu estabelecimento esteja na direção do bairro. Atente também à posição solar, porque o reflexo na vitrine durante a tarde pode prejudicar a visualização das mercadorias.

Visibilidade

A visualização da fachada pode ser dificultada por alguns detalhes, como árvores, bancas de jornal, rede elétrica, feira livre e mais. Por isso tente buscar um local bastante visível para o público.

Zoneamento

O local selecionado deve ser previamente consultado na Prefeitura, porque todos os municípios têm zoneamento e nem sempre aquela permite a abertura de um supermercado, por exemplo. Sem essa autorização será impossível conseguir o alvará e o restante da documentação.

Essas dicas ajudarão a encontrar o ponto mais adequado para o seu supermercado. Lembre-se de levar mais que o custo em consideração. Afinal, existem diversas variáveis que interferem no resultado.

Aposte no poder do marketing para a sua rede de supermercados

O supermercado é um estabelecimento propício para a adoção de estratégias de marketing que potencializam os resultados. Devido à possibilidade de incentivar as compras impulsivas, as campanhas e atitudes direcionadas ao cliente são boas maneiras de aumentar a competitividade do negócio e as vendas realizadas.

No entanto, o marketing deve ser bem pensado. Veja o que considerar para colocar as ações em prática:

Planeje

As campanhas devem ser direcionadas ao público-alvo, o que requer um estudo nesse sentido. Saiba o que os consumidores gostam de fazer no tempo livre, qual seu nível de escolaridade, faixa etária, local em que trabalham, se são solteiros ou casados, se têm filhos etc. Saber essas respostas ajuda no direcionamento da ação e a definir o perfil dos clientes. Dica: essas características podem ser abordadas em uma pesquisa de mercado.

Organize as campanhas

Essas ações podem ser aplicadas de diferentes formas e exigem conhecimento. Hoje em dia a velha ideia de colocar um carro de som na rua nem sempre surte o efeito esperado. O ideal é analisar o melhor período para campanha, avaliar os preços promocionais, definir alguns produtos como atrativo e os locais em que a mídia será divulgada — inclusive dentro do supermercado.

Lembre-se de contar com a ajuda da internet e das redes sociais. Ter um site ou fanpage que atualize as promoções é uma maneira de se aproximar do público-alvo e atraí-lo.

Mantenha a parte interna organizada

Os produtos devem ser ordenados de maneira estratégica. As gôndolas precisam estar bem posicionadas e as mercadorias sempre arrumadas e limpas. Sinalize cada seção para facilitar a localização para o cliente. Também é interessante inserir cartazes e banners que identifiquem os itens em promoção.

Para facilitar a organização interna elabore um planograma, ou seja, a definição da localização estratégica dos produtos nas gôndolas. Classifique os itens em categorias e confira a lucratividade de cada um a partir de seu custo, margem de lucro e potencial de giro. Aqueles que tiverem pouca saída podem ficar em destaque para aumentar as vendas.

Em relação ao posicionamento das gôndolas, perceba que essa é uma questão que possibilita ao cliente ter uma experiência favorável, que pode levar à fidelização. O recomendado é usar o lugar que está na altura dos olhos como o mais importante da prateleira.

Os produtos dispostos ali são mais facilmente encontrados. Além disso, esse ponto costuma incentivar a compra. Por isso mantenha os itens de maior valor agregado e margem de lucro. Da mesma forma, os locais abaixo da linha dos olhos têm menor impacto. Vale a pena inserir os itens de maior giro e menor margem de lucro e ticket médio.

Mantenha as promoções nos lugares certos

A loja é um local interessante para ações promocionais. Assim você ultrapassa as ações online e realizadas em outros pontos. Nesse caso o sugerido é separar os itens com desconto na ponta das gôndolas, em ilhas e outros lugares facilmente visualizados. O objetivo, aqui, é chamar a atenção dos consumidores, acabar com o estoque de produtos antigos, atrair novos clientes e aumentar as vendas.

Trabalhe todos os sentidos

Uma sacada de marketing nem sempre incentivada é a ação sensorial. Ela é especialmente interessante porque o cérebro relembra momentos importantes por meio de cheiros, toques, sons e gostos. Há várias possibilidades:

Marketing olfativo

Envolve a aromatização adequada dos ambientes para despertar lembranças boas do cliente. Serve para estimular o apetite até mesmo com o uso de borrifadores.

Marketing visual

É a ideia do “comer com os olhos”. Aqui, você pode apostar em boa iluminação e boa aparência para os alimentos. Insira imagens bonitas nos cartazes para chamar a atenção.

Marketing gustativo

É uma das ideias mais adotadas, que envolve a degustação de produtos. Essa atitude estimula a compra impulsiva e incentiva outras pessoas a fazerem o mesmo.

Seguindo todas essas dicas é muito mais fácil fazer com que o cliente compre sempre no seu supermercado e se torne um verdadeiro fã da marca. Isso gera receita recorrente, atrai novos consumidores e tende a aumentar o faturamento pelo crescimento das vendas — todos pontos imprescindíveis para a expansão da sua cadeia de supermercados.

Organize a sua gestão

Seu objetivo é ter um supermercado do futuro? Então é preciso começar a organizar sua gestão. Ter processos padronizados, saber responder às mudanças do mercado, melhorar a reputação do negócio e se conectar com seus clientes são atitudes cruciais para o sucesso. Mas é preciso ir além.

A automação é o que fará a diferença. Por ter um grande número de atividades manuais e rotineiras, o supermercado é um estabelecimento perfeito para ter seus processos otimizados. Esse benefício pode ser implementado por um software de gestão, de ponto de venda (PDV) e por meio de outras ferramentas.

O resultado — e a consequência — é sempre o mesmo: redução do tempo, aumento da produtividade e diminuição do trabalho necessário para executar as tarefas. Para otimizar a gestão é preciso seguir algumas recomendações:

Aprimore a comunicação

O alinhamento entre os setores favorece o fluxo da cadeia de abastecimento, que fornece os produtos e serviços ao cliente. A padronização de processos reduz o tempo das atividades e aprimora o atendimento ao consumidor, que traz benefícios para todas as partes.

Monitore o estoque

Os produtos armazenados representam custo. O ideal é trabalhar com o controle de estoque do supermercado em nível mínimo, método que prevê o atendimento ao consumidor ao mesmo tempo que evita a permanência de muitos itens sem giro. Para facilitar, vale a pena utilizar um software de gestão, que atualizará a quantidade de itens guardados automaticamente assim que a venda é efetuada.

Padronize os processos

Essa atitude traz fluidez aos fluxos de trabalho e mais eficiência às atividades. Como consequência se torna mais fácil mensurar o desempenho por meio de métricas simples, como o ticket médio — valor médio adquirido por cliente em determinado período de tempo. Essa característica facilita a visibilidade e a identificação de tarefas que precisam ser aprimoradas para evitar prejuízos.

Use um software de gestão

A automatização leva à padronização e elimina a necessidade de mais investimentos, recursos e habilidades especializadas. Para quem tem ou deseja começar a ter uma cadeia de supermercados, essa solução evita erros e retrabalhos, diminui os custos e permite integrar os dados de diferentes setores, o que aumenta as chances de acertos ao tomar decisões estratégicas.

Em resumo, a automação permite ter o melhor controle da operação e processos integrados, que se refletem em benefícios para o dia a dia operacional da sua rede de supermercados. É o que você quer? Então comece a apostar nessas ideias agora mesmo!

Aproveite e deixe o seu comentário no post caso tenha ficado com alguma dúvida ou tenha uma experiência para compartilhar!

Powered by Rock Convert