Os alimentos perecíveis requerem maior zelo em sua armazenagem. São muitos os cuidados especiais para a sua conservação e uso na alimentação. Para isso, saber como congelar a carne é essencial!

A carne é fonte de proteínas, vitaminas e minerais e também de água. Esse nível de umidade na carne requer um cuidado maior em sua conservação e preparo. É preciso limpeza e higiene do local onde ela será feita ou guardada, do contrário, pode ser contaminada por microrganismos, como bactérias, que poderão deixá-la imprópria para o consumo.

Os mercados, supermercados e açougues devem ter muito cuidado na manipulação da carne antes que seus clientes a levem para casa. Então, se você deseja conhecer os erros e acertos na hora de congelar as proteínas no seu supermercado, leia o nosso post!

Cuidados no transporte

O transporte adequado da carne é crucial, devendo ser conduzida em veículos com câmara refrigerada e isolamento térmico para conservar essas proteínas em temperatura adequada. Se não tiver o transporte e o clima adequados, pode-se criar um ambiente favorável à decomposição do produto.

A qualidade das carnes acaba sendo comprometida se as peças ficam muito tempo sem refrigeração apropriada. Por isso, o ideal é que o consumidor tenha alguns cuidados para levar sua compra congelada ou refrigerada para casa.

Oriente o seu cliente a colocar por último no carrinho de compras esses tipos de produtos, para evitar que eles fiquem muito tempo sem o resfriamento necessário, para que não percam a temperatura ideal para a sua conservação.

Resfriamento em geladeira

No supermercado, a carne deverá estar sempre embalada a vácuo e com o cuidado dos expositores estarem sempre na temperatura de 0 a 2° C. Se essa temperatura não estiver conforme, pode acelerar o processo de deterioração dos produtos.

Na casa do consumidor, as proteínas animais só devem ser guardadas na geladeira se forem ser utilizadas nas 72 horas seguintes à compra. As carnes embaladas a vácuo não precisam ser retiradas da embalagem, a não ser que sejam preparadas no mesmo dia.

No caso de pedaços grandes que precisem ser separados em partes, devem ser embalados em plásticos, com o mínimo de ar, para evitar que a carne se contamine ou resseque. Cuide bem do seu controle de estoque, para não correr o risco de ficar com peças paradas por vários dias.

Como a peça possui muita água, é necessário tomar o cuidado de colocá-la em uma embalagem que não deixe escorrer líquido para os outros alimentos armazenados na geladeira.

Como congelar a carne

Para congelar carnes de boi, frango ou porco, o ideal é fazer a limpeza total das peças, retirando toda a gordura e os ossos, se for possível. O local de condicionamento deve ser esterilizado e limpo, assim como as mãos de quem vai manipulá-la – é melhor que faça uso de luvas e que as troque com a maior frequência possível.

Em casa, se não for utilizar a proteína comprada em até três dias, é imprescindível que a congele. Quase todos os tipos de carne podem ser congeladas, com exceção dos miúdos e das vísceras, que devem ser consumidos imediatamente ou fervidos e usados em até dois dias, no máximo.

Nunca tempere a carne que será congelada, pois pode alterar o seu sabor. E nunca lave a carne antes de congelar, pois formará gelo e fará com que ela perca o sabor e os nutrientes.

Embalagem

Em restaurantes, mercados e supermercados, as embalagens devem sempre ser a vácuo, pois não deixam ar em contato com o produto. Mas, se precisar fracionar a carne antes de colocar para congelar, tenha o cuidado de retirar todo o ar antes de embalar em bandejas e plástico.

Em casa, a melhor opção é usar plásticos com fecho tipo zip, retirando todo o ar de dentro antes de fechar. Mas também pode-se usar outros tipos de plástico, desde que retire o ar com canudinho ou pressão, ou outras técnicas caseiras.

Não é aconselhável usar potes com tampa, pois nunca será possível tirar todo o ar de dentro deles e, quando congelados podem rachar, abrir e expor a carne, podendo até estragá-la. Também não use papel alumínio, pois a carne pode oxidar.

Procedimentos

Os procedimentos abaixo são cruciais para que seus clientes conservem bem as carnes em seu domicílio, portanto, pense em um programa de divulgação de dicas, nos expositores e açougues. Assim, seus consumidores sentirão confiança em seu estabelecimento, escolhendo-o para sempre comprar carnes ali.

As proteínas não devem ser armazenadas com muita gordura, pois não serão conservadas por muito tempo. É necessário evitar congelar peças muito grandes, maiores que 2,5 kg, e nunca deixar de observar o prazo de validade na embalagem da carne. É preferível fracionar as peças de acordo com o que se pretende gastar no dia, para que elas fiquem mais macias e nutritivas.

Uma ótima prática é colocar etiquetas com o tipo de carne, a quantidade e a sua validade. Os bifes à milanesa podem ser congelados com tempero. E pode-se também congelar carnes assadas, desde que os molhos sejam acondicionados separadamente.

Tipos de carne

Bifes, hambúrgueres e pedaços pequenos podem ser armazenados sem a necessidade de plástico ou outras embalagens. A carne moída tem um tempo de estocagem menor, sendo preferível que ela seja moída com menos gordura possível.

No caso da carne de porco, deve-se tirar a gordura antes de congelar e não demorar muito tempo depois da compra para colocá-la no freezer. O presunto cozido também deve ser congelado logo após a compra, já que é muito perecível e conserva menos tempo em congelamento.

As linguiças e salsichas podem ser congeladas na sua embalagem ou até soltas no freezer. Já outros embutidos, como o paio ou o salame, quando congelados ficam com sabor mais forte. E o bacon deve ser sempre embalado para não exalar cheiro forte.

O frango deve ser bem limpo antes de congelar e pode ser temperado, mas, nesse caso, deve ser guardado em potes de plástico e não deve demorar muito para ser consumido.

Já os peixes não devem ser temperados e podem ser embalados com plástico ou papel manteiga. É o único tipo de carne que pode ser congelado com água, pois quando ela congela acaba garantindo a qualidade do peixe.

Tempo de congelamento

Geralmente as carnes congeladas em pedaços menores duram cerca de oito meses, as carnes assadas ou em bifes sem tempero duram até seis meses, e a carne moída dura até três meses. Mas existe um tempo de estocagem para cada tipo de carne:

  • carne de boi: 12 meses;
  • carne de carneiro ou cabrito: 7 meses;
  • bifes: 6 meses;
  • carne de porco, tender e vitela: 4 meses;
  • carne moída e miúdos: 3 meses;
  • bacon, presunto, linguiça, salsicha e frios: 2 meses.

Como descongelar a carne

Com as técnicas de congelamento que mostramos aqui você e seus clientes estão aptos a conservar por mais tempo as carnes que consomem. Mas há algumas dicas para o descongelamento e o preparo que são essenciais para o seu consumo.

Não é recomendável deixar as carnes descongelarem fora da geladeira ou dentro da água. O melhor é deixar que elas degelem de um dia para o outro dentro da geladeira.

Quando a carne está congelada, costuma formar cristais de gelo que dão acesso à entrada de micróbios, principalmente se deixar a carne sobre a pia por muito tempo. Além disso, essa forma de degelo contribui para a perda de líquido da peça.

Bifes, pequenos pedaços, hambúrgueres e carne moída não precisam de degelo, podem ser colocados diretamente na frigideira. As salsichas e linguiças são descongeladas diretamente na panela com a água em que serão aferventadas.

No caso dos pratos prontos ou carnes cozidas, deve-se deixar na geladeira de um dia para o outro ou descongelar diretamente no micro-ondas por seis a oito minutos, na potência alta.

Quando estiver com pressa, além do micro-ondas, você pode descongelar a embalagem hermeticamente fechada em água corrente e fria, mas nunca descongele com água quente.

O recongelamento só é recomendado caso a carne tenha sido descongelada dentro da geladeira, senão há o risco de recongelar uma carne contaminada. Mas se a carne foi cozida, pode recongelar com toda a segurança.

Agora que você já conheceu as melhores dicas e sugestões de como congelar a carne, conheça o nosso expositor frigorífico!

Powered by Rock Convert