Abrir um restaurante é um dos primeiros insights dos empresários ou chefes de cozinha que estão constantemente buscando novas formas de investimento. E não é para menos: os brasileiros simplesmente amam comida, e, por isso, ter um estabelecimento gastronômico pode ser bastante rentável. O primeiro passo é definir, dentre os tipos de restaurante, qual o melhor para você.

Escolher o tipo de restaurante para abrir parece uma tarefa complicada e carregada de responsabilidade, sabemos. Mas garantimos: não é nenhum bicho de sete cabeças. Para facilitar, vamos destacar, neste post, algumas possibilidades que são tendência para que você tenha sucesso no seu investimento.

Então acompanhe nossas dicas, com certeza vai facilitar sua decisão!

Múltiplas possibilidades

Ter um enorme leque de opções é um aspecto muito positivo, pois assim é mais fácil encontrar alguma que tenha a ver com seu perfil. Além disso, as pessoas adoram ter diversidade na hora de comer, não é? 

Se você já tem um restaurante, é possível repaginá-lo para atrair mais clientes. Se ainda não o tem, as possibilidades são quase infinitas para abrir um. Em ambos os casos, vale conhecer outros que já existem para se inspirar, pois, dessa forma, vai ser mais fácil atrair o seu público alvo e impulsionar o seu negócio na região. 

Portanto, se você deseja ser um empreendedor de sucesso no ramo da culinária, conhecer as diferentes possibilidades é essencial. Confira, a seguir, algumas ideias de gastronomia bastante famosas em nosso país!

Tipos de restaurante: qual o melhor para você?

Buffet: esse é um dos preferidos pelos brasileiros, pois, nessa modalidade, o próprio cliente se serve. É bastante comum o buffet livre nesse tipo de restaurante, mas você também pode cobrar por peso. Atente-se ao cardápio: ele tem de ser bastante diverso para que o cliente tenha a liberdade de escolher o que deseja consumir.

Food truck: uma das maiores tendências de restaurantes são os “food trucks”, ou seja, os “caminhões de comida”. Neles, são vendidos diversos tipos de alimentos, especialmente os junk foods: hambúrguer, pastel, churros, sanduíches, entre outros.

Normalmente, são alimentos de baixo custo, por isso, atingem um grande público. Mas a grande vantagem é a mobilidade: você pode ir a diferentes regiões para atender a vários clientes.

Popular: se você deseja ter um público frequente, uma clientela, vale considerar essa opção. Os restaurantes populares são aqueles que recebem um número enorme de pessoas, e normalmente servem comida na bandeja – por isso, são muitas vezes chamados de “bandejão”. 

Para serem ainda mais acessíveis, costumam aceitar tickets e vale-refeição como forma de pagamento, tendo como público alvo os funcionários de empresas e estudantes. 

Fast food: o restaurante fast food (comida rápida, em inglês) é o mais famoso ao redor do mundo: onde você for, vai se deparar com um. Ele oferece um serviço rápido e preços acessíveis, como uma opção momentânea para matar a fome e se reunir com os amigos. 

Os fast foods são muito frequentados por jovens, tanto pelo ambiente descontraído quanto pela praticidade e custo-benefício, mas também atraem outros públicos com suas características. 

Hamburgueria: uma das maiores tendências no Brasil são as hamburguerias. Isso porque o hambúrguer artesanal, carro-chefe desse estabelecimento, tem se tornado um dos pratos favoritos do jovem brasileiro.

Muitos restaurantes desse segmento são inspirados no estilo americano e fazem muito sucesso por aqui, e, para dar atender a um público ainda maior, vale a pena servir cervejas diferenciadas para combinar com os pratos.

Bistrô: o bistrô é um restaurante intimista, com estilo despretensioso. As mesas são pequenas e o ambiente prioriza a interação entre o cliente e o dono, com um atendimento personalizado. 

Típico: esse estilo de restaurante possui cardápio com comidas típicas de determinado lugar. Em nosso país, é muito comum encontrarmos estabelecimentos gastronômicos com culinária característica de alguns estados, como é o caso da mineira, gaúcha e baiana, por exemplo. 

Além da comida regional, há possibilidade de abrir um restaurante que ofereça comida típica de outros países. Aliás, somos um país miscigenado… Por que não explorar essa mistura a nosso favor? Restaurantes de comida japonesa, árabe e italiana, por exemplo, costumam fazer muito sucesso.

Grill: para os amantes de carne, uma ótima ideia é abrir um restaurante grill. Ele oferece um cardápio baseado em carnes grelhadas: boi, frango, porco, peixes são as principais pedidas para o menu. 

Nesse tipo de estabelecimento gastronômico, deve-se pensar no restante do cardápio como acompanhamento. Inclua bebidas, porções de frios e pratos que harmonizem e complementem as carnes. 

O serviço pode ocorrer de duas formas: ou em rodízio ou à la carte, vai depender da sua escolha.  

Jantar fino: esse tipo de restaurante preza pela elegância, requinte e luxo. O público tem maior poder aquisitivo, mas é também mais exigente com a qualidade dos pratos e sofisticação do ambiente, contando com um espaço que diz respeito ao seu estilo de vida. 

O estabelecimento gastronômico de jantar fino é referência em serviço, comida e atendimento, que é o que justifica os preços elevados na categoria.

E aí, qual o seu tipo de restaurante favorito? Analise as opções, estude as possibilidades e coloque em prática.

Aqui em nosso blog temos dicas fundamentais para melhorar seu negócio. Não deixe de conferir! E se precisar de algum equipamento para restaurante, confira o site da Castellmaq e adquira produtos com qualidade, que fazem toda diferença na eficiência do seu serviço.

Powered by Rock Convert