A escolha dos tipos de fornos é uma das principais preocupações para quem deseja abrir um restaurante. Afinal, são eles que ditam o ritmo de trabalho, a capacidade de atendimento e a organização do espaço.

Sendo assim, essa escolha deve ser feita com bastante cautela. Há vários tipos e modelos, cada um com suas características, suas finalidades e particularidades. É preciso conhecer os prós e contras de cada um deles para tomar a decisão mais apropriada para o seu estabelecimento.

Para ajudar nessa tarefa, montamos um pequeno manual explicando as qualidades dos diferentes tipos de fornos industriais. Confira!

TIPOS DE FORNOS INDUSTRIAIS

Existe uma infinidade de modelos de fornos industriais disponíveis no mercado. Antes de escolher um modelo, é preciso conhecer cada tipo e avaliar qual deles atenderá melhor às necessidades do seu restaurante. Por isso, vamos detalhar os tipos de fornos de acordo com a sua fonte de energia e características de cocção. Acompanhe:

FORNO A GÁS

O forno a gás é um dos mais tradicionais. No entanto, tem suas vantagens e desvantagens. Em relação ao forno elétrico, o equipamento é muito mais econômico. Em uma cozinha industrial, onde o forno vai ficar ligado por grandes períodos de tempo, isso gera uma grande diferença na conta de luz do estabelecimento.

Por outro lado, a queima do forno a gás, isto é, a maneira como ele assa, pode ser um pouco desigual e imprecisa. A maioria dos modelos tem porta em vidro temperado e um sistema de isolamento interno de calor, que ajuda na distribuição e retenção do calor. Modelos mais sofisticados contam com um sistema de ventilação que garante a uniformidade da queima.

O forno a gás é muito utilizado para assar grandes quantidades do mesmo produto, como biscoitos e pães, que levam mais tempo assando. Também existem fornos a gás especiais para pizzas, que têm uma pedra refratária que armazena o calor, proporcionando regularidade na queima.

FORNO ELÉTRICO

O modelo elétrico é diretamente ligado na tomada e puxa muita energia. Em compensação, ele esquenta bem mais rapidamente e mantém a temperatura mesmo numa situação em que a porta tenha que ser aberta e fechada várias vezes em um curto espaço de tempo.

O forno elétrico é recomendado para assar produtos cujo tempo de cozimento é curto, como salgados ou massas. Como a abertura da porta não é um problema, é possível misturar vários tipos de alimentos na mesma assadeira, retirando-os em tempos diferentes.

Os fornos elétricos também costumam ser mais modernos, oferecendo painéis digitais para controle de temperatura, temporizador com alarme e outras configurações interessantes.

FORNO COMBINADO

O forno combinado é uma das grandes evoluções em equipamentos para cozinhas industriais dos últimos tempos. Ele funciona combinando ar quente seco com vapor. Como resultado, garante alta variedade de tipos de preparo, como cozinhar, assar, fritar, grelhar, gratinar, regenerar, descongelar e até mesmo cozinhar em banho-maria. Com isso, pode-se até dispensar o uso de fogões industriais em alguns casos.

Utilizando a função vapor seco, é possível preparar diversas refeições simultaneamente, sem que uma interfira no sabor da outra. Também é possível preparar alimentos com tempos de cocção diferentes em uma mesma fornada. Com todas essas facilidades, a liberação de pratos fica muito mais ágil.

Os modelos de forno combinado inteligentes ainda contam com funções que automatizam boa parte dos processos. Eles têm sensores que captam, com precisão, a temperatura de cada um dos alimentos dispostos no interior do equipamento. Por meio de controles computadorizados, você pode deixar algumas receitas configuradas para que ele mesmo controle tempo e temperatura de cocção.

PONTOS IMPORTANTES NA ESCOLHA DO FORNO

Agora que você já sabe quais são os tipos de fornos disponíveis no mercado, precisa observar alguns pontos para fazer a melhor escolha. Confira, a seguir, quais são eles.

USO DO FORNO NO RESTAURANTE

Para escolher um forno para seu restaurante, antes, é preciso saber exatamente quais serão as finalidades dele. Tudo dependerá do seu menu. Todos os preparos deverão ser considerados: entradas, pratos principais, guarnições e sobremesas. Cada receita deve ser avaliada cautelosamente.

Se o seu negócio for uma pizzaria, por exemplo, um forno a gás pode ser suficiente, visto que o tempo de preparo de uma pizza é relativamente baixo e é possível assar mais de uma ao mesmo tempo. Por outro lado, se o diferencial do seu restaurante for o cardápio mais variado, incluindo diversos tipos de preparos, um forno elétrico pode ser mais eficaz.

Outro fator importante nessa decisão é ter uma previsibilidade de volume de atendimento. Isso pode influenciar diretamente na escolha do tipo de forno, pois, para produzir uma quantidade e variedade menor de pratos, ter um ou dois fornos simples já pode ser o suficiente. Já para grandes volumes, um forno combinado pode ser necessário para garantir maior agilidade e liberação simultânea de pratos diferentes.

DISPONIBILIDADE DE ESPAÇO NA COZINHA

O layout da cozinha pode fazer bastante diferença na escolha do forno ideal. Atualmente, existem modelos de fornos para todos os tipos e tamanhos de cozinha. O espaço disponível para a instalação associado ao volume de produção necessário são fatores-chave na hora de decidir entre tantos modelos e tipos de fornos.

Para cozinhas mais espaçosas e que precisam produzir um volume maior de pratos simultaneamente, é possível investir em mais de um forno. Eles podem ser de tipos e tamanhos diferentes, proporcionando mais flexibilidade para a equipe.

Já em cozinhas menores, que têm uma necessidade menor de capacidade de produção, ou que ofereça uma variedade menor de preparos, um forno pode ser suficiente. É importante ressaltar que, caso o forno não seja do tipo combinado, é preciso ter um processo de preparo dos pratos bem definido. Isso evita que eles precisem esperar muito tempo pela disponibilidade do forno para serem finalizados.

Por outro lado, se a sua cozinha não é muito espaçosa, mas você precisa de uma capacidade maior de produção simultânea de pratos, com certeza o forno combinado é a melhor pedida. Ele permitirá que vários pratos sejam preparados ao mesmo tempo, eliminando o problema de espera pela liberação do forno.

ACABAMENTO

Além dos aspectos funcionais, é importante considerar questões como estética e praticidade. Durante os últimos séculos, os fornos foram produzidos em ferro, que era o material mais resistente disponível.

Hoje em dia, o material mais aconselhável é o aço inox. A sua superfície mais lisa evita o acúmulo de sujeira e microrganismos nocivos à saúde e garantem que seu restaurante seguirá uma série de normas da vigilância sanitária. Fornos nesse material são mais duráveis, mais fáceis de limpar e ainda garantem um visual mais moderno e sofisticado para a sua cozinha.

ASSISTÊNCIA TÉCNICA

Assim como qualquer outro equipamento da sua cozinha, os fornos eventualmente podem precisar de algum reparo — principalmente os fornos que dispõem de componentes eletrônicos, como visores digitais, controladores de temperatura e tempo de cocção, entre outros, que são mais sensíveis. Mesmo os fornos sem esse tipo de tecnologia podem apresentar problemas mecânicos que necessitem de reparo por parte de uma pessoa especializada.

E, considerando que o uso dos fornos é diário e imprescindível para o bom atendimento do restaurante, a assistência oferecida pelo fabricante é um aspecto de suma importância. Mais do que conhecer os tipos de fornos para acertar na escolha, você precisa verificar fatores como opções de empresas autorizadas a prestar assistência, localização das mesmas e a reputação delas no mercado.

Lembre-se de que, se um forno parar de funcionar corretamente por qualquer que seja o motivo, é preciso garantir que o problema será resolvido em pouco tempo para não afetar a capacidade de produção da sua cozinha e impactar no atendimento aos clientes.

DICAS DE CONSERVAÇÃO

Depois de escolhido e instalado, o forno precisa de cuidados específicos para aumentar a sua vida útil. São atitudes simples que podem evitar muita dor de cabeça e poupar despesas com consertos e prejuízos com tempo de forno indisponível. Veja e aplique as seguintes dicas de conservação:

TREINE SEUS FUNCIONÁRIOS

O forno é um equipamento presente nas casas de muitas pessoas. Com isso, cria-se a falsa impressão de que utilizar certos tipos de fornos industriais não é algo tão diferente assim. Esse é um dos grandes erros que os donos de restaurantes acabam cometendo. Mesmo que sejam de fácil manuseio, existem detalhes que podem fazer muita diferença na preservação do equipamento.

Sendo assim, é importante treinar todos os novos funcionários sobre o uso adequado dos fornos — mesmo que seu restaurante utilize apenas os mais simples. Esses treinamentos ajudam não só a garantir que os equipamentos serão utilizados da forma indicada pelo fabricante, como também podem ajudar a diminuir os custos com gás e energia elétrica.

NUNCA USE OS FORNOS COMO ARMÁRIOS

Esse é um hábito bastante comum que aprendemos em nossas casas. Afinal, quem nunca guardou uma panela com gordura usada no forno, não é mesmo? No uso residencial, que é muito menos intenso, essa prática não causa nenhum tipo de prejuízo. Já em uma cozinha industrial pode causar uma série de problemas.

O primeiro deles é a desorganização do ambiente. Os fornos são utilizados ao longo do dia inteiro. Logo, o que foi guardado dentro desses equipamentos será colocado em algum outro lugar provisório, atrapalhando o trabalho da equipe.

Outro ponto que devemos levar em conta é que algo pode ser esquecido dentro dos fornos e, quando forem ser utilizados, esses itens deixados ali podem se queimar e causar um enorme transtorno.

LIMPE OS FORNOS DIARIAMENTE

Pode parecer uma dica óbvia, mas é muito importante. A limpeza constante dos fornos precisa ser um hábito de toda a equipe e checada diariamente. Durante o funcionamento da cozinha, limpezas superficiais, como passar um pano úmido na parte externa deles, já são suficientes.

Ao final de cada expediente, depois que os fornos forem desligados e já estiverem frios, é essencial fazer uma limpeza na parte interna de cada um. É que, ao longo do dia, podem ter ficado resíduos de alguns preparos que precisam ser removidos para não danificarem o equipamento nem acumularem sujeira e microrganismos.

REALIZE LIMPEZAS MAIS PESADAS PERIODICAMENTE

Mesmo que seus funcionários realizem a limpeza dos fornos todos os dias, é recomendado fazer uma mais pesada, pelo menos, uma vez a cada 15 dias. Elas devem ser feitas com a utilização de produtos específicos, indicados pelos fabricantes, para não causarem danos aos equipamentos.

Nessa limpeza mais profunda, é importante retirar algumas peças para higienizá-las e remover sujeiras que não foram eliminadas durante a limpeza diária. Para alguns tipos de fornos, é mais indicado contratar uma empresa especializada para realizar esse trabalho.

Caso contrate uma empresa terceirizada para a tarefa, a frequência de limpeza pode ser um pouco menor. O importante é garantir que ela seja feita, ajudando na higienização dos fornos e na manutenção preventiva.

FAÇA MANUTENÇÃO PREVENTIVA

Essa é uma das principais dicas de conservação. Todas as anteriores têm o intuito de promover, de certa forma, uma manutenção preventiva dos fornos. Mas além desses cuidados que você pode promover internamente, junto à sua equipe, algumas atitudes dependem de um auxílio externo.

Primeiramente, verifique as indicações do fabricante, com relação à manutenção preventiva. Alguns componentes, principalmente em fornos com dispositivos eletrônicos, precisam passar por manutenção ou serem substituídos com certa periodicidade.

Monte um calendário de manutenções e aproveite para listar todos os demais equipamentos da cozinha. Garanta que elas sejam feitas em momentos que não terão impacto no funcionamento do restaurante e intercale os equipamentos. A manutenção preventiva evita que os equipamentos apresentem defeitos nos piores momentos, gerando transtornos e prejuízos.

Pensar em todos esses pontos antes mesmo de comprar os fornos pode fazer uma grande diferença para o seu restaurante. Lembre-se de que, na hora de montar a cozinha, é imprescindível pesquisar sobre os equipamentos que você quer comprar e entender bem as diferenças e funções de cada um. Esse conhecimento lhe proporcionará uma compra mais vantajosa e economia para o futuro.

Como vimos, há muitas opções de modelos e tipos de fornos para equipar seu restaurante. No entanto, com as informações certas sobre cada um deles e sabendo das necessidades do seu estabelecimento, essa missão se torna um pouco mais simples. Leve em conta tudo o que aprendeu com este post e tome as melhores decisões.

E aí, gostou das nossas dicas sobre a escolha dos fornos para seu restaurante? Então, que tal partir para a compra? Visite a nossa loja virtual e divirta-se pesquisando!

Powered by Rock Convert