No atual panorama competitivo, nem mesmo as empresas do ramo alimentício estão isentas da necessidade de se manterem atualizadas sobre as tendências de mercado e preferências do consumidor. Dado esse contexto, é importante falar sobre um dos aspectos que a maioria dos gestores tem dificuldades para lidar: a formação de preços.

Seja no lançamento de um novo prato, seja na hora de tabelar o cardápio, o fato é que os preços praticados pelo restaurante precisam condizer com a realidade do segmento, considerando fatores como a credibilidade da empresa pelo ponto de vista de mercado, a média cobrada pela concorrência, os custos operacionais, entre outros aspectos.

Neste artigo, mostraremos como implementar uma estratégia de formação de preços acertada no seu estabelecimento. Continue a leitura do conteúdo para saber tudo sobre o assunto!

Calcule os gastos

Custos fixos e variáveis fazem parte da realidade de qualquer empreendimento e, na formação de preços, servem como parâmetros para a base de cálculo do valor de seus produtos ou serviços.

Ou seja, a tabela de custos deve ser baseada em quanto o restaurante gasta para funcionar e para desenvolver seus produtos para que, assim, seja possível chegar a um valor praticável.

Gastos fixos são, basicamente, aqueles que o estabelecimento precisa arcar todos os meses, independentemente de qual seja o seu faturamento, como o salário dos funcionários e o aluguel. O fato de não dependerem das vendas os faz representar um percentual de preço praticado.

Custos variáveis, por sua vez, são aqueles que sofrem mudanças todos os meses, variando de acordo com o volume de vendas da empresa no período. Por exemplo, gastos com embalagens, taxas de cartão de crédito e débito, fornecedores, etc.

Considerando que são proporcionais ao faturamento do restaurante, a melhor maneira de fazer seu controle é definir um percentual que represente sua relação com as vendas.

Fique atento ao preço da tabela

O preço da tabela tem a função de estabelecer o parâmetro a ser seguido pelas empresas do mesmo segmento comercial. Trata-se, basicamente, do valor bruto do produto, ou seja, aquele que será passado aos clientes.

No entanto, é preciso levar em consideração o regime tributário em que seu empreendimento está enquadrado.

Deve-se somar o preço de venda líquido com os tributos recolhidos na hora da venda, além das comissões dos colaboradores e o desconto dado ao cliente.

Para conhecer minuciosamente os tributos que seu restaurante precisa pagar todos os meses é necessário conversar com o contador para chegar a uma tomada de decisões adequada, evitando desperdícios e prejuízos desnecessários.

Considere sua posição no mercado e o preço da concorrência 

Certamente, esta é uma das variáveis mais relevantes a serem consideradas na formação de preços da empresa. Estamos nos referindo ao posicionamento do estabelecimento no mercado em que ele atua. Isso significa que é importante analisar sua postura perante a concorrência.

Alguns questionamentos importantes para essa análise são:

  • você tem respeitado o preço praticado por seus concorrentes?
  • como seu restaurante tem se posicionado?
  • você tem cobrado mais caro por proporcionar um atendimento diferenciado?
  • seu preço é mais competitivo para aumentar as vendas e expandir o negócio?

Além dos pontos destacados, é preciso também comparar o valor de seus preços com os de seus concorrentes, já que dessa maneira você terá uma perspectiva mais ampla sobre quais preços adotar.

Isso significa, por exemplo, que você pode tanto subir o preço, para se equiparar a um concorrente próximo, como reduzi-lo, para manter a competitividade do restaurante. Sempre considerando que o consumidor fará um equilíbrio entre custo e benefício na hora de escolher o estabelecimento.

Lembre-se que, se o preço do concorrente for mais baixo que o seu, será necessário fazer um recálculo sobre os preços. Considere estimar margens de lucro um pouco mais baixas, caso queira vender seus produtos a preços semelhantes aos dos concorrentes.

Se você optar por manter um preço de venda superior, utilize estratégias como um atendimento diferenciado, serviços de entrega gratuitos ou com menores taxas, descontos e promoções imperdíveis, para sustentar seu preço e garantir um alto índice de vendas no restaurante.

Analise a segmentação de seu público-alvo

Conhecer o público-alvo da empresa é uma ótima estratégia para melhorar os resultados do restaurante, ofertar bons produtos e oferecer um atendimento impecável aos seus consumidores.

Além disso, a análise de segmentação do público tem grande importância na formação de preços, já que ela permite que sejam determinadas as características comportamentais de seus clientes, proporcionando informações precisas sobre suas preferências, valores e potencialidades de consumo.

Em outras palavras, com base no perfil de seu público-alvo é possível não apenas precificar seus produtos acertadamente, como também implementar as melhores práticas de fidelização de consumidores e tornar o restaurante mais competitivo.

Utilize metodologias para chegar aos melhores preços

Custos

Custo é todo o tipo de gasto envolvido na produção de seus produtos ou para disponibilizá-los para comercialização no mercado. O custo tem duas fontes distintas: diretas e indiretas.

Custos diretos: são os gastos com insumos para fazer os pratos vendidos em seu restaurante ou na aquisição dos produtos com seu fornecedor (incluindo os encargos e tributos).

Custos indiretos: mais conhecidos como custos fixos, são os gastos com manutenção e administração do estabelecimento, sendo rateados entre todos os produtos comercializados.

Taxa de marcação ou markup

Trata-se do índice de aplicação sobre o custo do seu produto ou serviço necessário para realizar a formação do preço de venda.

A porcentagem da taxa deve ser calculada com base em 100% do valor, menos os custos de comercialização, somados à margem de lucro e dividindo-o por 100.

Ou seja: 100 – custos de comercialização + margem de lucro / 100

Assim que a taxa de marcação for encontrada, é preciso dividir o custo do produto pelo valor da taxa de marcação. Com base no resultado, é possível definir o valor do produto para comercialização.

Margem de lucro

Após encontrar os custos do produto e defini-los com precisão, é o momento de estabelecer quanto seu restaurante deve lucrar mediante a venda de seus produtos. Para isso, é preciso determinar a margem de lucro.

Basicamente, é a porcentagem que o estabelecimento ganha em cima de cada venda realizada. A margem de lucro representa o dinheiro que potencializa a expansão da empresa, pois todo o restante dos recursos adquiridos estão comprometidos com aspectos operacionais.

Como você pode conferir neste artigo, uma estratégia de formação de preços, quando realizada corretamente, é capaz de alavancar as vendas do restaurante, garantir uma posição de destaque entre os concorrentes e fidelizar os consumidores à sua marca.

Você ainda tem alguma dúvida sobre como ter eficiência na reposição de estoque da loja? Tem alguma experiência sobre o assunto? Então aproveite os comentários para deixar a sua a opinião!

Powered by Rock Convert