Qual o melhor processador de alimentos para a sua cozinha industrial?

Os processadores de alimentos são eletrodomésticos que revolucionaram tanto a vida caseira quanto a indústria alimentícia. Capazes de triturar, cortar, processar, misturar, emulsificar e muito mais, eles são essenciais para todas as cozinhas. 

Contudo, como qualquer outro aparelho, eles têm suas limitações: realizar usos não recomendados pelo fabricante na máquina pode diminuir sua vida útil ou até estragá-la. Para evitar esses erros, confira este post informativo preparado por nós da CastellMaq.

Aqui, te ajudaremos a escolher o melhor para o seu restaurante ou comércio, veja processadores para diferentes tipos de uso: do comum, ao intermediário e até ao industrial. Confira abaixo as melhores opções de máquinas, suas características e diferenças!

Imagem de torradas

Os diferentes tipos de processadores de alimentos

Para escolher o melhor processador de alimentos para você, precisamos identificar as funções que você está procurando. Cada tipo oferece resultados e potências diferentes, veja só:

Processador Manual

Esses são os modelos mais simples de processadores: eles são pequenos e têm duas ou três lâminas curtas. São ativados manualmente, ao puxar uma manivela que gira as lâminas. 

Por isso, são pouco potentes e sua principal função é somente cortar, já que não atingem velocidade suficiente para realizar outras tarefas. Os processadores manuais são ideais para usos caseiros e cortam alimentos básicos em pequena escala.

Multiprocessador

Os multiprocessadores, além das diversas funções de um processador, conseguem realizar ainda mais tarefas. 

Eles exercem as funções extras de cortar, ralar, liquidificar e fatiar. São ótimos para quem quer economizar tempo e dinheiro, mas seus resultados não são muito precisos. Se no dia a dia da sua empresa você busca por agilidade, esse multiprocessador pode ser um processador ideal. 

Miniprocessador

Os miniprocessadores, como o nome sugere, têm um tamanho compacto que comporta uns 310 ml. Por sua capacidade reduzida, são melhores para processar alimentos pequenos, como alho, amendoim, especiarias, temperos e ervas. 

Trabalham com porções igualmente pequenas, então são mais úteis em cozinhas domésticas.

Processador Industrial 

Os processadores industriais são os maiores e mais potentes entre esses eletrodomésticos. Eles têm uma boca de alimentação extra larga, o que possibilita o trabalho com todos os tipos de alimentos, independente de seu tamanho ou porção. 

Eles são indispensáveis para lanchonetes, bares, restaurantes ou qualquer estabelecimento que atenda clientes em larga escala. Apesar de seu custo elevado, os donos de comércios alimentícios sabem que é inviável realizar preparos diariamente sem algum processador industrial. 

Além disso, eles duram anos e mais anos, desde que você garanta seu bom uso e manutenção periódica. Para isso, compre apenas máquinas de qualidade confiável e não se esqueça de higienizar e cuidar bem de suas peças.

Agora que você conhece os melhores tipos de processadores de alimentos, suas funcionalidades e aplicações, veja também as observações que você pode fazer antes de comprar o seu: 

5 observações para fazer antes de comprar um processador de alimentos

Por mais que agora você saiba qual processador escolher para a sua cozinha, há muito mais a ser observado na hora de comprar esse aparelho. Por isso, fizemos uma lista das 5 observações que você deve checar antes de adquirir o seu processador.

  1. Voltagem

Essa parte é simples, mas fácil de esquecer. Verifique as tomadas da sua casa ou estabelecimento de antemão, e só compre eletrodomésticos que correspondam à mesma voltagem. 

  1. Capacidade 

A capacidade dos processadores é um detalhe muito importante, pois se você usar uma maior quantidade de alimentos do que o recomendado pelo fabricante, a sua máquina provavelmente vai pifar. 

Logo, tenha certeza de que está escolhendo um processador com uma capacidade equivalente à proporção de alimentos que você normalmente utiliza. 

  1. Velocidade

Os processadores, assim como os liquidificadores, têm níveis de velocidade. Escolher um aparelho que tenha vários níveis pode ser muito útil para aumentar a versatilidade dele. 

Além disso, quanto mais velocidades, mais “pesados” os alimentos que você vai processar podem ser. Confira também se o processador tem a função de pulsar, que é excelente para cortar alimentos na medida certa, sem picá-los demais. 

  1. Lâminas 

A quantidade e a qualidade de lâminas que o processador tem podem afetar o seu desempenho. Sempre verifique se elas são feitas de aço inoxidável, ou pelo menos se são revestidas em algum outro material de alta resistência. 

  1. Acessórios extras 

Essa parte é opcional, já que depende das suas necessidades pessoais. Porém, alguns processadores vêm com adicionais, como discos multinacionais que fatiam de um lado e ralam de outro.

Outros processadores acompanham lâminas fatiadoras com regulagens diferentes de espessura, ótimas para realizar vários preparos na mesma máquina. Se você acredita que fará bom uso de adicionais como esses, pode investir em processadores com kits de acessórios extras

E aí, gostou de aprender sobre qual o melhor processador de alimentos para você e sua cozinha? Para saber sobre como armazenar da melhor forma as comidas, confira também o nosso post sobre como fazer o armazenamento de alimentos da melhor forma

Nós, da CastellMaq, estamos no mercado de produtos, equipamentos e serviços alimentícios desde 1995, sempre mantendo nosso comprometimento com a qualidade e confiabilidade de nossos produtos. É por isso que temos este blog, para manter os nossos clientes sempre bem informados sobre o ramo alimentício e seus equipamentos. Até o próximo post!

Deixe um comentário