Perfil do consumidor vegano: conheça suas especificidades

Quem é dono de um estabelecimento, principalmente do ramo alimentício, deve saber que existem diferentes tipos de consumidores e, por isso, é preciso um planejamento de cardápio que possa atender todos os públicos. Por exemplo, o perfil do consumidor vegano é diferente do consumidor “carnívoro”.

Portanto, adequar o seu negócio a todos os tipos de clientela, entendendo seus gostos e preferências, é imprescindível para um negócio de sucesso, visto que, servindo uma variedade ampla de alimentos de qualidade, o seu empreendimento pode se tornar referência para essas pessoas. Assim, você agrada a todos e os fideliza.

Mas se você não entende muito sobre veganismo e tem dúvidas acerca do que eles consomem, acompanhe esse post. A Castellmaq vai te deixar a par sobre esse assunto e, de quebra, dará algumas dicas para incrementar seus produtos comercializados.

Prato de salada colorida

Veganismo: entenda tudo sobre essa prática!

Em linhas gerais, uma pessoa vegana se caracteriza por não consumir ou adquirir produtos que tenham origem animal, sejam esses alimentos, roupas, cosméticos e muitas outras coisas de necessidade básica. 

Mas muito mais do que se alimentar ou usar cosméticos e outros itens, o veganismo é um estilo de vida, trabalhado intrinsecamente na pessoa e mudando seu modo de enxergar o mundo e todos os tipos de vida existentes nele.

Deve-se ter em mente que o veganismo é diferente de vegetarianismo. Esse último tem como princípio não consumir carne ou outros produtos de origem animal considerando apenas a alimentação. Além disso, existem vários tipos de pessoas vegetarianas, organizadas por níveis.

Pessoas que se alimentam de laticínios ou ovos são classificadas como ovolactovegetarianos, apenas não consumindo carne. Lactovegetarianos não consomem carne, nem produtos que tenham ovos em sua composição. 

Já os vegetarianos estritos não consomem em sua alimentação nada que tenha origem animal. O vegano é tudo isso, com a diferença de que não é só no caso das comidas, mas também em outros produtos do cotidiano.

A cultura vegan, como já dito, é trabalhada desde a fundação dos pensamentos e ações, levando as pessoas adeptas a essa prática a serem defensoras dos animais e do sofrimento que a indústria alimentícia, muitas vezes, atribui a eles.

Além disso, existem muitas vantagens em ter esse estilo de vida. Ao contrário do que muitos que não conhecem profundamente pensam, é saudável e proporciona novas experiências.

Dados importantes: conheça as estatísticas da prática veggie

É de conhecimento comum que, cada vez mais, os adeptos a esse estilo de vida crescem mundialmente. Mas você sabe os números exatos? São milhares de pessoas que mudaram o seu modo de aquisição, qualquer que seja o ramo.

Pesquisas recentes revelam números que cresceram exponencialmente nos últimos anos. Os Estados Unidos, um dos países conhecidos por ter alta quantidade de população obesa devido a facilidade dos fast-foods, teve um aumento surpreendente de adeptos ao veggie, cerca de 600% na duração de 3 anos, principalmente em produtos cosméticos.

No Brasil, onde as taxas de obesidade e doenças provenientes dela só crescem, uma pesquisa foi realizada pelo Ibope Inteligência, cujo resultado contabilizou que 55% das pessoas que participaram preferem mercadorias veganas. 

Ainda em nosso país, 14% de toda a população diz que é vegetariana, a maior parte desse valor são mulheres. Em sua maioria, pessoas que iniciam no vegetarianismo acabam se tornando veganas depois de um tempo, isso porque cada vez mais aprendem sobre as práticas e começam a adquirir produtos que não tem nada de animal em sua composição.

E isso é um grande crescimento, visto que, em pesquisas feitas no ano de 2012, o percentual era de apenas 8% da população. Com mais informações disponíveis sobre o veganismo, as pessoas conhecem mais sobre estilo de vida e pegam para si as práticas.

Alimentos veganos

O que os veganos consomem? O que usam?

A demanda de produtos cruelity free cresce cada vez mais no mercado, principalmente em mercadorias cosméticas e de vestuário, e existem muitas marcas que são renomadas nesse nicho, como Surya Brasil e muitas outras internacionais que são 100% veggie ou que oferecem produtos assim.

No caso da alimentação, é muito comum estereotipar os veganos, dizendo que eles não comem nada e que não são tão saudáveis quanto consumidores de produtos de origem animal, e isso está muito longe da realidade.

Existem muitas maneiras de criar refeições balanceadas que tenham altas quantidades dos nutrientes necessários ao nosso corpo. Não é só “mato”, saladas, verduras refogadas, entre outras coisas, há uma infinidade de opções.

É possível encontrar muitos ingredientes que são saborosos e fazer muitas receitas incríveis. Para donos de estabelecimentos alimentícios, como restaurantes, é importante conhecer essa diversificação para poder oferecer sempre o melhor.

Se o seu restaurante é especializado em massas, por exemplo, há muitas receitas de lasanhas e macarrões que podem ser feitas com feijão, berinjela, abobrinha e muito mais! Além disso, as opções de recheio são todas muito saudáveis usando legumes e outras verduras acessíveis de se adquirir.

Agora, se tem um ponto especializado em comidas finger foods ou se possui um bar/restaurante e deseja incrementar o cardápio, há muitas opções de salgadinhos que são fáceis de preparar, e o melhor, vários tipos de recheios, como “carne” de jaca, palmito, entre outros ingredientes.

Mas se deseja começar no ramo e tem dúvidas se estende o seu público, quer saber se vale a pena montar um restaurante vegetariano ou vegano? Então, confira nosso post completo sobre o assunto que vai te dar dicas ótimas para seu novo estabelecimento.

Em qualquer aspecto que envolve a preparação de alimentos, é imprescindível o uso da criatividade para criar pratos saborosos que satisfaçam todo o tipo de clientela! 

Deixe um comentário