As feiras livres são um dos modelos de negócio mais antigos do mundo, mas mesmo assim continuam atraindo adeptos, principalmente os que preferem comprar produtos frescos. Se você tem interesse em atuar nesse mercado e não sabe por onde começar, veja algumas das principais dicas sobre o que vender na feira e como regularizar a sua situação como feirante.

Mesmo com o crescimento das redes de supermercados, as feiras livres ainda são muito procuradas por algumas pessoas, por diversos fatores como preço baixo, produtos exclusivos e até mesmo variedade. Assim, elas acabam sendo uma excelente oportunidade para quem busca ganhar dinheiro.

Claro que, assim como todo modelo de negócio, tornar-se feirante requer planejamento, desde o estudo do mercado, da concorrência, escolha dos produtos vendidos, dos fornecedores até o contato com a prefeitura e os órgãos responsáveis pela regularização da barraca. Por isso, separamos essas dicas essenciais para você que anda estudando o ramo, confira!

Feiras e a movimentação da economia

A profissão do feirante é uma das mais antigas do mundo e, no Brasil, existem registros dessa atividade desde o século XVII. Os feirantes são pessoas que produzem e comercializam produtos de produção própria ou que revendem a partir de outros produtores.

As feiras são uma forma de movimentar a economia em nosso país, já que os pequenos produtores, assim como a agricultura familiar e artesanal, garantem a oportunidade de vender aquilo que produzem para a população em geral.

Quero ser feirante, por onde começar?

Saber o que será vendido é o primeiro passo para quem deseja atuar nesse ramo. Se você ainda não tem ideia, comece indo a algumas feiras e pesquisando o mercado para saber o que os seus concorrentes vendem e o que o consumidor busca, assim, você consegue ter uma visão maior de como poderá se destacar.

Se você é produtor de algo como verduras ou frutas, já tem meio caminho andado. Se não, agora é o momento de pesquisar produtores e fornecedores que te ofereçam produtos de qualidade e preços baixos.

Já sabe em qual feira quer montar a sua barraca? Então você deve procurar a prefeitura da cidade para ficar ciente da dinâmica de funcionamento da feira, ou seja, dias da semana, horário, locação do espaço, se a barra é própria ou alugada, documentos necessários para regulamentação e muito mais.

Esses são só alguns dos primeiros passos para quem deseja ingressar neste ramo.

feirante

O que vender na feira para ganhar dinheiro?

Quando se fala em feiras livres rapidamente vem na cabeça a imagem e associação a produtos naturais ou frescos, principalmente os legumes e frutas, não é? 

Afinal, esse mercado é bastante amplo e dependendo do perfil do bairro ou do consumidor, o leque de opções pode ser variado, como a venda de artesanato, compotas e geleias caseiras, pães artesanais, comidas típicas e diversas outras opções! 

Veja algumas ideias de produtos ascendentes que podem ser vendidos na sua barraca:

Verduras, legumes e frutas

Toda feira tem barracas que vendem verduras, legumes e frutas, mas assim como a concorrência é grande, a procura também é proporcional. 

Uma maneira de se destacar é oferecendo produtos de qualidade, com preço baixo e de maior variedade se relacionado com a concorrência. Criamos um conteúdo com dicas imperdíveis para escolher as melhores frutas para se vender, confira e saia na frente! 

Esses produtos podem ser adquiridos por meio de produção local, se forem orgânicos, melhor ainda! Você pode optar pelas centrais de abastecimento que fornecem seus produtos para revenda. 

Falando em produtos orgânicos, de acordo com uma pesquisa feita pela Organis (Associação de Promoção dos Orgânicos), apenas no primeiro semestre de 2020 o consumo de produtos desse segmento teve aumento de 50%. Isso tem uma forte contribuição tanto na produção quanto na exportação brasileira.

Produtos coloniais 

Os produtos coloniais, também conhecidos como “da roça”, de produção das zonas rurais ou dos interiores das cidades também têm uma boa procura pelos clientes e podem ter uma baixa concorrência.

O leque desse tipo de produtos artesanais é bem grande e tem opções como compotas, queijos, geléias, molhos de pimenta, licores e cachaças, pães de fermentação natural, ovos caipira, embutidos, doces caseiros como paçoca, doce de leite, goiabada, cocada e muitas outras especiarias!

Os produtos de fabricação artesanal e livres de conservantes trazem um diferencial, ainda mais se tiverem uma boa apresentação, sabor e preço atrativo. O público empreendedor, donos de lanchonetes e restaurantes podem ser facilmente um público-alvo

Temperos, farinhas e cereais 

Quando falamos que um dos diferenciais das feiras livres é que alguns desses produtos não são encontrados facilmente em redes de supermercado, um bom exemplo disso está nos temperos e cereais em geral.

Claro que é possível encontrá-los em alguns supermercados, no entanto, nas feiras esses produtos podem ser comercializados a granel, ou seja, o cliente tem total liberdade de escolher qual a quantidade deseja levar.

Tanto a procura quanto o mercado desse tipo de produto está em expansão, já que muitas pessoas têm dado prioridade para uma alimentação natural, além da procura por produtos veganos e sem glúten. 

A venda de diferentes tipos de farinhas, como de coco, castanhas, quinoa e chia são uma opção, além de temperos e especiarias como favo de baunilha, cúrcuma, tomilho, açafrão, páprica e outros sabores!

Mudas de plantas e artigos para jardinagem

Esse é outro segmento de produtos que tem um leque de opções variado e a procura tem sido cada vez maior. A sua barraca pode vender mudas de plantas, flores, mudas frutíferas, mudas para hortas, adubos, fertilizantes, sementes e outras variações.

A busca pelo estilo “in natura” está crescente e essa pode ser uma boa maneira de diversificar a sua barraca!

Lanches e comidas típicas

Oferecer lanches prontos e rápidos de preparar também é uma boa opção de negócio para uma barraca de feira. Geralmente quem frequenta as freiras está ali com o objetivo de comprar, mas nunca se sabe a hora que a fome vai bater.

Um dos produtos mais vendidos nas feiras livres do Brasil inteiro é o pastel, porém, existem outras opções de alimentos fáceis de preparar e que agradam a todos, como tapiocas recheadas, crepes doces e salgados, churrasquinhos, sucos naturais e muito mais.

Algumas regiões do país tendem a ter uma culinária muito forte e a venda de comidas típicas em feiras também pode ser um diferencial.

produtos na feira

Outras dicas para os futuros feirantes

Agora que você já possui diversas opções sobre o que será vendido na sua barraca, veja outras dicas que vão te ajudar a começar o negócio.

Licença para atuação como feirante

Antes de começar a trabalhar efetivamente na feira é necessário procurar a prefeitura da sua cidade ou o órgão responsável para emitir a licença de funcionamento da barraca. Alguns dos documentos exigidos são o CPF, RG e o comprovante de residência, como conta atualizada de água, luz ou telefone.

Além dos documentos, para emitir a licença também será necessário o pagamento de uma taxa e esse valor pode variar de acordo com a região, tamanho e tipo da barraca.

Cadastro como MEI

MEI é a abreviação para Microempreendedor Individual e esse cadastro garante os seus benefícios, mesmo sendo um profissional autônomo. Alguns dos direitos garantidos por meio do MEI são: aposentadoria, licença maternidade ou paternidade e afastamento causado por acidentes de trabalho.

O cadastro no MEI pode ser feito totalmente online no Portal do Empreendedor, basta informar alguns dados como CPF, telefone, endereço e preencher os outros campos solicitados. Após a aprovação você terá acesso ao seu CNPJ.

Aposte nos meios de pagamento digitais

Outra dica importante que vai te ajudar bastante a se destacar em relação aos seus concorrentes está em apostar em meios digitais de pagamento. Atualmente, as pessoas dispõem de cada vez menos dinheiro físico e, por isso, condições inovadoras são fundamentais. 

Além de ser prático para o cliente, essa é uma forma de garantir a sua segurança, já que com menos dinheiro vivo rolando no caixa, as chances de assalto são bem menores. São grandes as opções de pagamento, maquininhas de cartões de crédito e débito, QR Code por meio do PicPay ou Mercado Pago e até o Pix, que permite que o comprador efetue o pagamento direto na conta em segundos.

Com essas ideias de produtos para vender vai ficar muito mais fácil montar a sua barraca e garantir bons lucros. Lembrando, que dependendo do tipo de produto que será vendido, será necessário investir em uma boa balança de pesagem.

Continue navegando em nosso blog e aproveite também para ler o post sobre qualidade dos produtos, entender a importância disso será fundamental para criar um negócio próspero. Até o próximo post!

banner equipamentos castellmaqPowered by Rock Convert