Já pensou em economizar água nas atividades de seu restaurante? Trata-se de uma questão socioambiental de primeira instância e ao mesmo tempo permite uma significativa redução nos custos envolvidos com este insumo universal.

Há inúmeras maneiras de você implantar uma política de economia de água de forma séria, responsável e comprometida que vão lhe trazer bons retornos financeiros, além de serem medidas ambientalmente recomendáveis e aplaudidas pela população consciente. E, certamente, pelos seus clientes.

Acompanhe este post e saiba como reduzir o consumo de água em seu restaurante.

1. Eduque sua equipe

A economia de água é muito mais que uma vantagem financeira. Na verdade, trata-se de uma necessidade urgente para minimizar um dos maiores problemas da humanidade na atualidade. E, para conseguir qualquer resultado positivo, é necessário o esforço de todo mundo.

Por essa razão, você deve engajar sua equipe em torno da importância da boa utilização do recurso. Oriente seus colaboradores para que adotem medidas e cuidados que economizam água como, por exemplo, não deixar a torneira aberta enquanto lavam as mãos, a louça ou outros materiais. Promova conversas periódicas, apresente vídeos e documentários específicos para esse trabalho. Desse modo, procure sensibilizar a equipe já informada.

Com a equipe já sensibilizada, promova pequenas metas de redução de consumo mensal contando com a participação de cada um e premie a equipe sempre que as metas forem alcançadas.

2. Adote um sistema pressurizado para limpeza

Uma das formas mais simples de economizar água na limpeza de pisos e de paredes é a utilização de sistemas pressurizadores de água, conhecidos como lavadoras de alta pressão. Esses equipamentos permitem uma limpeza muito mais fácil em razão da força da água.

Além disso, oferecem a vantagem principal de um consumo significativamente menor, utilizando cerca de 8 vezes menos água que uma mangueira conectada em uma torneira de jardim.

Outra vantagem de se utilizar uma lavadora de alta pressão é o tempo menor consumido durante os trabalhos de limpeza de piso e de paredes. Com uma eficiência maior, o tempo gasto é bem menor. Desse modo, você economiza água, tempo e dinheiro. Vale a pena adotar.

3. Faça revisões periódicas nas instalações hidráulicas

Um cuidado que não costuma ser comumente adotado é o de fazer revisões periódicas nas instalações hidráulicas do estabelecimento. Em especial, quando se trata de prédios mais antigos e, por isso, mais sujeitos a vazamentos.

Nesses casos, é imprescindível uma verificação dessa natureza, principalmente em razão da situação de fragilidade em que pode se encontrar a tubulação antiga.

Por outro, nada impede que prédios novos também apresentem vazamentos. Desse modo, uma vistoria em busca de possíveis vazamentos deve ser conduzida periodicamente.

Existem maneiras fáceis de se proceder à pesquisa de vazamento na tubulação de um imóvel qualquer. Você mesmo pode adotar o seguinte procedimento:

  • feche o registro de entrada de água, normalmente situado junto ao cavalete do hidrômetro (“relógio de água”).
  • observe o hidrômetro e veja se há entrada de água com a movimentação do indicador de fluxo girando.
  • jogue cinza de papel queimado ou de cigarro no vaso sanitário e observe se há alguma movimentação desta ao dirigir-se para o fundo do vaso.

Se houver movimentação no hidrômetro indicando a entrada de água ou da cinza durante sua descida na água do vaso sanitário, existe vazamento na tubulação. Nesse caso, você deve chamar uma empresa especializada para localizar o ponto de vazamento e corrigi-lo.

4. Instale acessórios que economizam água

As descargas para vasos sanitários podem ser bastante eficientes na economia de água. Caixas de descarga de diversos modelos externos já vêm equipadas com botões de duplo acionamento, para maior e menor consumo.

Além disso, quase todas permitem regular o volume de água de máximo enchimento até a próxima descarga. Você pode utilizar essa facilidade e regular para um volume suficiente.

Por sua vez, os temporizadores para as torneiras de lavatórios também regulam o consumo de água com muita eficiência. No entanto, muitas pessoas ainda se rebelam contra torneiras com temporizadores mal regulados. Nesses casos, a regulagem não permite fluxos de água de mais de 4 ou 5 segundos, obrigando ao seu acionamento por diversas vezes. Isso, de fato, é desagradável, não é mesmo?

Desse modo, duas medidas devem ser adotadas com esses acessórios:

  • promover uma adequada regulagem do temporizador;
  • instalar avisos educativos informando o motivo dos temporizadores.

5. Instale uma captação de água da chuva

Uma excelente iniciativa, sempre que possível, é a instalação de sistemas de captação de água da chuva para posterior lavagem de pisos e irrigação de vasos, floreiras e jardins. Essencialmente, trata-se do recolhimento, através de calhas, da chuva caída sobre os telhados.

Essa água assim captada, passa por telas filtrantes para fins de recolhimento de sujeiras e é diretamente armazenada em reservatórios exclusivos. O mercado já dispõe dos equipamentos para esse fim. Também há a alternativa de construção do aparato.

Ainda além, você pode ir mais adiante e adequar suas instalações hidráulicas para receber essa água de chuva e utilizá-la para a descarga dos vasos sanitários.

6. Utilize lavadoras econômicas

Se você faz uso de máquinas lava-louças, dê preferência por aquelas mais econômicas. Lavadoras com a função economia reduzem em cerca de 40% o consumo de água em cada lavagem que realizam.

Nesses casos, ainda é possível aumentar a eficiência no uso da água utilizando a lavadora em sua capacidade máxima, isto é, lavando o máximo de louça de cada vez.

7. Deixe a louça de molho antes de lavar

Uma medida doméstica, mas de resultado significativo consiste em deixar a louça de molho antes da lavagem. Para isso, pode-se encher uma pia ou uma bacia grande com água e um pouco de detergente.

A louça que permanece algum tempo de molho pode ser lavada muito mais facilmente e com um volume de água bem menor. Além disso, esta também é uma opção excelente para a lavagem de frutas e verduras.

Com essas 7 dicas você conseguirá reduzir o consumo de água em seu restaurante e ainda fazer uma boa economia.

Se você gostou deste post, assine nossa newsletter e mantenha-se atualizado sobre tudo o que você precisa em seu restaurante.

Powered by Rock Convert