Como montar uma peixaria: os equipamentos necessários

Como montar uma peixaria – guia completo

Peixes frescos e bom atendimento: esses aspectos já fazem toda a diferença no negócio de quem comercializa pescados. No entanto, há outros fatores importantes relacionados a como montar uma peixaria.

Se você está iniciando neste ramo e deseja saber se é lucrativo, quais equipamentos são necessários e como abrir a empresa, continue a leitura e confira as informações.

Vale a pena montar uma peixaria?

Uma das maiores dúvidas entre os empreendedores que desejam saber como montar uma peixaria é se vender peixe dá lucro.

Afinal, o Brasil concentra uma das maiores reservas de peixes do planeta. Segundo a Associação Brasileira de Piscicultura, a produção de peixes gira em torno de 800 mil toneladas ao ano.

 

No entanto, os hábitos alimentares dos brasileiros são voltados à carne bovina e o transporte de pescados costuma ter um valor mais elevado, o que encarece o produto final.

Esses pontos reforçam a ideia de que uma peixaria talvez não seja tão lucrativa. No entanto, o ramo de peixes é sim promissor.

O lado positivo é que os pescados estão diretamente ligados à qualidade de vida dos seres humanos. Fontes de vitaminas A, E e D, os peixes são fundamentais para uma alimentação rica e, por isso, ganham os adeptos de um estilo de vida saudável.

Além disso, se você tem poder de negociação, agilidade e paciência já sai na frente. Dessa forma, você é capaz continuar identificando a necessidade dos seus clientes, fechar parceria com ótimos fornecedores e até mesmo vender seus produtos para grandes restaurantes.

Mas vender peixe dá lucro? A margem de lucro de uma peixaria gira em torno de 30% a 50%, os números ficam maiores ou menores conforme o gerenciamento de finanças, definições de preços e demanda.

Leia também — Gastronomia funcional: o que é e como colocar em prática

 

Quais são os equipamentos necessários para montar uma peixaria?

Atualmente, existem inúmeras opções de freezers, ilhas para congelado, balcões refrigerados, vitrines e outros equipamentos que garantem produtos frescos e bem apresentados por muito mais tempo.

 

Assim, é muito mais fácil se certificar que os peixes, mariscos e frutos-do-mar sejam conservados nas temperaturas corretas – até porque se tratam de pescados que estragam rapidamente no calor.

Com esses conceitos, você já tem uma base sólida para entender quais máquinas deve adquirir. Confira a lista de equipamentos que não podem faltar numa peixaria:

salmão grelhado

1. Câmara fria

A câmara fria é um equipamento essencial para armazenar os peixes por longos períodos. O local é propício para guardar espécies grandes, delicadas ou que precisam de especificações precisas de temperatura.

2. Freezer

O freezer é o segundo melhor local para armazenamento. É um espaço destinado para a conservação de peixes de médio e pequeno porte em seu formato natural, além de ser um depósito de postas e cortes prontos para comercialização.

Há diversos modelos de freezer, entre eles o horizontal e o vertical. Ambos são úteis em uma peixaria e a decisão entre eles depende, principalmente, do layout do seu estabelecimento.

Caso tenha pouco espaço livre, recomendamos os freezers verticais, que são mais compactos.

Leia também — Qual é o melhor freezer vertical?

3. Balcão para atendimento

O balcão para atendimento é o local onde o cliente realiza o pedido. Ele pode ser fechado (nesse caso, é para peixarias com atendimento exclusivamente delivery) ou na forma de um balcão expositor, assim o público seleciona o peixe que deseja e pede a posta exata para o colaborador.

4. Facas para peixes

As facas para peixes são próprias para tirar as escamas, abrir, limpar e filetar. Você vai precisar de: cutelo, machado de açougueiro, machado de cozinha, faca para salmão, faca santoku, faca de sashimi, faca para escamas e faca para filetagem.

Todas essas opções são utilizadas dentro de uma peixaria. É necessário investir em diversos modelos, uma vez que os peixes de rio, de mar, cartilaginosos e ósseos precisam de manuseios diferentes.

5. Mesa de cortes

A mesa de cortes deve fazer parte do preparo dos peixes. Destinar uma espaço especial para os cortes é fundamental para organizar o serviço e o layout da cozinha.

A mesa de cortes é dividida em limpeza, retirada de escamas e, caso disponibilize no seu estabelecimento, filetagem. Para isso, invista em mesas em aço inoxidável para que a mesa não estrague com a constante presença de água.

6. Balança

Há duas maneiras básicas de vender peixe: inteiro ou em postas. Em ambas, o preço do produto final é determinado pelo peso dos filés. Portanto, o investimento em uma balança pesadora, etiquetadora ou mecânica é fundamental para precificar os produtos.

7. Gôndolas

As gôndolas são locais para a organização e a exposição de produtos. Elas são úteis para expor acessórios da cozinha, facas de corte, temperos prontos, tábuas de corte e demais itens.

Caso trabalhe com a venda desses produtos, invista numa gôndola para que os consumidores possam encontrá-los com facilidade. Não é viável colocar peixes ou frutos-do-mar, pois as gôndolas não são refrigeradas.

8. Exaustor

A peixaria deve ser um ambiente fechado por conta do produto comercializado (seja fresco ou congelado). Caso contrário, diversas moscas, outros insetos e até animais podem entrar no estabelecimento e contaminá-lo.

Contudo, é preciso considerar que peixes possuem odor forte. Portanto, invista em exaustores para que o ar da peixaria seja constantemente trocado e a ventilação permaneça agradável para os clientes e colaboradores.

Quais peixes não podem faltar numa peixaria?

É claro que a resposta varia de acordo com a região, mas, no geral, os peixes mais procurados no Brasil são:

  1. Tilápia;
  2. Atum;
  3. Bacalhau;
  4. Salmão;
  5. Sardinha;
  6. Bagre;
  7. Dourado;
  8. Robalo;
  9. Namorada;
  10. Linguado;
  11. Surubim;
  12. Anchova;
  13. Badeja;
  14. Cação;
  15. Pintado;
  16. Pacu.

Além de disponibilizá-los, treine os colaboradores para conhecer de onde as espécies vêm, as receitas em que são utilizadas, como cortar e como preparar — esse será o diferencial do seu atendimento!

Como inaugurar uma peixaria?

A inauguração de qualquer tipo de estabelecimento é muito importante para o seu futuro. Afinal, ganhar boas primeiras impressões no primeiro dia da sua peixaria vai garantir uma clientela logo no começo.

Para isso, é importante ter as características da sua loja, as expectativas do público-alvo e os métodos da concorrência definidos. Veja como isso é feito:

mesa refrigerada para peixaria

1. Defina o público-alvo

Antes de mais nada, precisamos salientar que a definição de um público-alvo deve ser baseada em buscar dados reais. Ou seja, não cabe imaginar quem são seus clientes ideais (um público classe A, por exemplo), e sim saber quem realmente são.

Você consegue definir isso através de uma pesquisa de mercado. Analise o público-alvo nos mínimos detalhes: sua idade, sexo, interesses, frequência de compra, como compra, o que compra, etc.

Ao descobrir quais são as características em comum dos seus consumidores, você pode vender produtos certeiros na sua peixaria.

 

Por exemplo: o público é composto majoritariamente de homens, moradores locais, com idade entre 30 e 35 anos que preferem comprar peixes de água salgada com ótimo custo-benefício.

2. Analise os concorrentes

O segundo passo é analisar o cenário atual do seu segmento, ou seja, como os concorrentes trabalham. Isso inclui fornecedores, metodologia de atendimento, corte, embalagem, tratamento e condições de pagamentos.

Dessa maneira, você tem uma noção do que dá certo e o que não dá nas peixarias da sua região.

3. Conheça os detalhes dos peixes

Ao identificar o cenário atual e todos os aspectos externos do seu ramo, agora é importante que você faça uma observação sobre o que seu negócio poderá trazer de bom para essas pessoas.

Aqui, você identifica se, baseado nos hábitos e desejos dos consumidores, você consegue suprir a demanda e se pode atendê-los de forma proativa e satisfatória.

4. Defina o ponto de venda e regularize

Definir o espaço para o seu comércio é um passo importantíssimo, já que o local precisa ser de fácil acesso ao público e cumprir as regras de localização da região.

Entre em contato com a prefeitura local para conhecer os atributos e estabelecer a sua peixaria no melhor ponto. Em seguida, é importante se certificar de que o ambiente tenha ótimas condições e cumpram com as exigências da vigilância sanitária.

Um resumo: para montar uma peixaria, você precisa definir seu público-alvo, ter uma boa estrutura, ótimos equipamentos e, por fim, persistência para crescer cada vez mais.

Se este conteúdo foi útil para você, deixe um comentário abaixo! Boa sorte nos negócios e até o próximo post!

Leia também:

Como escolher máquina de gelo industrial

Conheça os melhores equipamentos para açougue

Deixe um comentário