Enquanto a crise gerada pela pandemia abate diversos setores da economia, o valor cultural de consumir carnes no Brasil ajudou a sustentar o setor em tempos de alta de preço. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a preferência do brasileiro mudou em relação ao consumo de carnes. Ovos, frango e carne suína ganharam mais espaço na lista de compras do consumidor, que antes optava pela compra de carne bovina.
 
Se você tem a intenção de abrir um açougue lucrativo, esse tipo de informação é crucial para entender as variações do mercado na hora de estruturar seu empreendimento. Com este guia prático, você aprenderá o passo a passo sobre como montar um açougue de sucesso e quem sabe dará início ao sonho do negócio próprio! Vamos lá?
 

Passo a passo para criar um açougue lucrativo

1 ) Defina seu plano de negócio

Montar um açougue exige disciplina e visão empreendedora. Por isso, é preciso organizar todas as suas ideias de modo que facilite a execução do projeto. Como fazer isso? Estruture seu modelo de negócio pensando sobre os seguintes pontos:
 
  • Quais produtos seu açougue venderá?
  • Seu açougue atingirá qual público-alvo?
  • Liste os possíveis fornecedores;
  • Faça o orçamento inicial para abertura e manutenção do açougue;
  • Determine quais recursos humanos seu açougue demandará (número de funcionários e perfil de qualificação);
  • Estruture como será a logística dos produtos e serviço do seu açougue, desde a compra e manutenção até a abordagem e canais de venda.
Essa etapa de planejamento do negócio pode demandar tempo de pesquisa e reflexão, mas valerá a pena! Uma vez que o corpo do projeto esteja pronto, você terá condições de prever riscos e saber exatamente qual é o diferencial do seu açougue no nicho de venda de carnes.
 
É válido acrescentar ao plano de negócio a lista de documentos necessários para a abertura da empresa. Para não perder tempo com a burocracia, vá até a Prefeitura da sua cidade para saber quais documentos lhe serão requisitados. Geralmente, será preciso:
 
  • Criação de CNPJ junto à Receita Federal;
  • Registro na Secretaria da Estadual da Fazenda;
  • Registro na Junta Comercial da sua cidade;
  • Alvará de funcionamento junto à Prefeitura do seu município;
  • Inscrição no sindicato patronal;
  • Registro junto à Caixa Econômica Federal;
  • Alvará da vigilância sanitária;
  • Vistoria do Corpo de Bombeiros Militar.
Caso surja outras dúvidas sobre as particularidades do seu negócio, uma ótimo dica é consultar com um contador para sanar as questões burocráticas envolvendo impostos e taxas. Resolvido esse ponto, agora é o momento de entender melhor os produtos que você ofertará ao seu cliente e como será a estrutura do seu ponto comercial.

2) Determine a linha de produtos do seu açougue

Lembra como é importante entender o seu público-alvo e acompanhar as variações do mercado? Pois bem, todo esse conhecimento te ajudará a saber o que é vantajoso ter no estoque ou não. Considerando que o consumo de carne sempre é acompanhado de outros produtos alimentícios, talvez seja interessante que o seu açougue tenha uma sessão com itens de mercearia.
 
Produtos para churrasco são um ótimo exemplo de demanda que o seu cliente pode buscar em seu estabelecimento. Por exemplo, carvão, pão de alho, sal grosso, grelhas, álcool e bebidas são itens certeiros na lista de compras do seu cliente. Afinal, por que ignorar uma demanda da clientela se isso pode aumentar a margem de lucro do seu açougue?

3) Invista em equipamentos certos para seu negócio

Abrir um negócio é pensar em todos os setores que ele abrigará. Para o funcionamento correto da área administrativa, será necessário equipamentos como computador, impressora, linha telefônica, mesa, cadeiras, material de escritório e máquina para pagamento em cartões. Tão importante quanto os materiais de gestão do estabelecimento, há os equipamentos utilizados na área de atendimento e serviço como:

Para saber como você deve escolher os equipamentos listados, indicamos a leitura do nosso artigo “Saiba 8 equipamentos que não podem faltar em um açougue!”. Assim você garantirá um bom investimento em equipamentos certos para o seu açougue!

4) Tenha noção do porte do seu açougue

O porte do seu negócio influenciará em todas as questões de planejamento e execução. Para exemplificar, consideremos que o seu açougue será de pequeno porte. Tendo isso em mente, bastará a contratação de 5 funcionários, sendo: 2 funcionários capacitados em corte e manejo de carne, 1 colaborador responsável pelo atendimento do balcão e organização dos pedidos, 1 operador de caixa e 1 funcionário responsável pela limpeza do ambiente.
 
Além do quadro de funcionário, a definição do empreendimento como pequeno, médio ou grande porte será determinante para a escolha do ponto comercial que deverá ter, de modo geral, espaços para atendimento, exposição dos produtos, refrigeração, manuseio das carnes e a área administrativa.
 
Outra característica importante do ponto comercial é a sua localização na cidade. Estude a região em que será o seu açougue, dando preferência a um ponto com movimentação de pessoas no entorno e que haja baixa concorrência de estabelecimentos que oferecem produtos parecidos com o seu, como mercearias e redes de supermercado.

5) Atraia seu público com uma boa divulgação

Hoje em dia, a presença de uma empresa no meio digital é quase obrigatória para atingir seu público. Crie um site para o seu negócio e certifique-se de que seu açougue esteja cadastrado em plataformas de mapeamento como o Google Maps. É comum as pessoas fazerem buscas de serviços por meio dessas ferramentas.
 
Pesquise quais redes sociais são mais estratégicas para a divulgação do seu negócio. Veja qual faz mais sentido para o seu estabelecimento e invista em uma produção de conteúdo atraente e que agregue valor à experiência do cliente.
 
Não se esqueça das vantagens que a mídia tradicional tem para atrair novos consumidores, como a publicidade em rádio, TV, jornal e revistas. Apesar de ser mais custoso, vale a pena o investimento caso o seu orçamento tenha abertura para esse tipo de gasto.

6) Saiba exatamente o custo para montar um açougue

O orçamento pode variar de acordo com a definição das etapas que citamos anteriormente. Contudo, podemos prever que um açougue de porte pequeno, por exemplo, demandará um investimento inicial na faixa de R$ 30 mil a R$ 50 mil. Tal projeção inclui os custos como aluguel, mobiliário, estoque inicial de produtos, equipamentos e o pagamento das taxas envolvidas na abertura do negócio.
 
Ainda será necessário acrescentar a esse orçamento, os valores referentes aos gastos fixos como água, energia, telefone, internet, produtos de limpeza e higiene, contratação de funcionários e impostos pertinentes ao seu tipo de negócio. Além de considerar a reserva necessária para o capital de giro de aproximadamente R$ 10 mil.

7) Atenda as exigências da vigilância sanitária

Não adiantará todo esse planejamento se você ignorar os requisitos básicos exigidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Verifique periodicamente a qualidade e a data de validade dos seus produtos, crie métodos de qualidade para a manipulação e o preparo das carnes, atente-se às condições de higiene do local e dos uniformes de seus funcionários, zele pelo correto estoque dos alimentos vendidos em seu açougue.

Faça o seu açougue prosperar!

Sabendo de todos os passos que você deve seguir para montar seu açougue, não tenha medo de colocar em prática! O segredo para abrir qualquer negócio está no aprendizado constante e atenção aos detalhes dos produtos e serviços que você ofertará. Desse modo, seu cliente se encantará com a qualidade do seu empreendimento e se tornará fiel a ele!
 
Não se esqueça: faça um bom planejamento, crie estratégias para ter um diferencial perante seus concorrentes e invista em equipamentos e produtos que agreguem valor ao seu consumidor! Gostou desse guia que preparamos especialmente para você, futuro dono de negócio? Então não perca o nosso conteúdo sobre como gerir o seu estoque!
banner equipamentos castellmaq