Sabemos que procura os melhores condições para seu negócio e a equipe que nele trabalha. Se já equipou sua cozinha industrial com exaustores e coifas de qualidade, o desafio, agora, é manter sua eficiência e segurança com a manutenção correta!

Quer saber qual a importância da manutenção dos seus equipamentos, aprender a limpar coifas e exaustores, além de tirar dúvidas como a frequência com que a manutenção deve ser realizada? Siga a leitura e mão na massa!    

Manutenção e segurança: dupla inseparável

Você já sabe que a manutenção periódica é fundamental para o desempenho de qualquer equipamento. No caso de coifas e exaustores, no entanto, a limpeza e manutenção têm importância consideravelmente aumentada! 

Como já tratamos no post “Saiba qual o melhor exaustor para sua cozinha industrial”, exaustores são equipamentos de ventilação cruciais ao conforto e bem estar da equipe de sua cozinha. Através de um ventilador – que pode ser axial ou centrífugo – sugam a fumaça, vapor e odores produzidos durante os processos culinários. Conectados por tubulação à área externa, expulsam o ar viciado e renovam o ambiente.

A coifa, por sua vez, é a abertura cônica que cobre a fonte de vapor e odores. Ela direciona e, por vezes, filtra os resíduos sugados pelo exaustor. Dessa maneira, os dois equipamentos garantem a qualidade do ar respirado e mantêm temperaturas amenas, mais confortáveis.

Você já deve ter imaginado que, pela natureza e funcionamento desses dispositivos, o acúmulo de gordura e resíduos é contínuo. Esse acúmulo bloqueia os dutos do equipamento e reduz progressivamente sua capacidade de filtragem e abrandamento das temperaturas. O resultado é um ambiente quente, de difícil respiração e visibilidade. 

Você sabe, ainda, quais os possíveis riscos de segurança que a falta de manutenção de coifas e exaustores podem trazer? Veja só:

Possíveis malefícios de um exaustor sujo

  • Insuficiência pulmonar: se o seu exaustor está bloqueado, já não executa corretamente o trabalho de retirar a fumaça, que pode ser muito abundante em cozinhas com combustão de carvão ou lenha. A inalação constante de fuligem enrijece as fibras pulmonares, ocasionando doenças respiratórias que podem levar à insuficiência pulmonar.
  • Proliferação de ácaros, mofo e fungos tóxicos: além de não limpar o ar como deveria, um exaustor sujo pode piorar ainda mais a situação! O material acumulado no equipamento cria um ambiente muito favorável à proliferação de ácaros, fungos e mofo tóxicos que provocam alergias perigosas. Muito cuidado!  
  • Criação ou propagação de focos de incêndio: cozinhas envolvem fontes de calor e materiais inflamáveis, os dois elementos necessários para um incêndio. O acúmulo de gordura em coifas e exaustores representa um risco grave, pois mantêm um material inflamável (a gordura) exposto a possíveis faíscas e outras fontes de calor, que são constantemente sugadas pelo exaustor. O acúmulo também pode propagar um incêndio já existente, colocando em risco a vida das pessoas que trabalham no local.  

Limpando cada tipo de exaustor: procedimentos básicos

Convencido da importância de limpar suas coifas e exaustores periodicamente? Aprenda, agora, procedimentos pontuais e simples de limpeza:

  • Coifas de inox com telas de filtragem:

Os resíduos se acumularão, principalmente, nas paredes e grades do equipamento. Inicialmente, borrife a solução desengordurante nas superfícies, de maneira generosa. Deixe o produto agir por cerca de 40 minutos. 

A gordura deve ficar macia, pronta para a raspagem. Com uma espátula, retire a maior quantidade possível de resíduo. Depois disso, utilize uma máquina de lavagem por pressão. Esse equipamento deve remover o restante do material. Se necessário, aplique novamente a solução desengordurante e limpe minuciosamente com uma esponja.

Para limpar as telas, deixe-as de molho em uma mistura de solução desengordurante e água. Depois disso, lave-as abundantemente com detergente, utilizando uma escova.  

  • Depuradores com filtro de carvão ativado:

Depuradores são exaustores que não se conectam à parte externa da construção por uma tubulação. Eles filtram o ar e, de maneira direta, o devolvem ao ambiente. São comumente usados em cozinhas pequenas, e possuem menor capacidade de sucção. 

As telas de acesso devem ser deixadas de molho e lavadas como as telas da coifa tradicional. Esse modelo, ainda, possui mantas de filtragem ou filtros de carvão ativado, que precisam ser trocados semestralmente.  

  • Exaustores axiais:

As paredes e hélices dos exaustores axiais devem ser limpas assim como a coifa, com solução de limpeza e água. Pode ser muito difícil ou perigoso acessar o corpo do exaustor, por isso a máquina de lavagem por pressão é essencial.

Se necessário, em uma manutenção extensiva, aplique lubrificante nas partes móveis de seu exaustor. Isso evita atritos e possíveis faíscas.   

Existem soluções desengordurantes prontas no mercado, mas é possível produzir uma em seu estabelecimento: misture detergente neutro, água, bicarbonato de sódio e uma pequena dose de água oxigenada. 

Lembre-se, sempre, de utilizar luvas, máscara e roupa de segurança. Os materiais com os quais você trabalhará são bastante agressivos e podem causar irritações ou queimaduras. Proteja-se!

Com que frequência devo realizar a manutenção?

Para cozinhas industriais, recomenda-se que a limpeza, manutenção e lubrificação de exaustores e coifas seja feita bimestralmente, em situações ideais. Observe a eficiência de seu equipamento e, se necessário, adapte a frequência da manutenção.  

Esse post foi útil para você? Deixe suas impressões e dúvidas nos comentários! Ficaremos felizes em responder. Para mais posts como este, fique de olho nas atualizações do blog Castellmaq: postamos toda semana. Até a próxima!

Powered by Rock Convert