Como precificar os produtos alimentícios? Dicas para não errar!

A dúvida de como colocar preço em produtos alimentícios é uma questão muito levantada por novos e antigos empreendedores do ramo de supermercados, panificadoras e outros negócios do segmento.

Trata-se de uma dúvida válida, especialmente porque a todo tempo as mudanças em fatores-chaves, como preço de custo, margem de lucro e afins estão se modificando, o que requer um planejamento estratégico para a cotação do valor de venda das mercadorias.

Por esse motivo, desenvolver um método seguro, eficiente e flexível é a melhor forma de estar sempre preparado para modificar o preço dos produtos conforme o necessário e precificar os novos itens do seu estoque.

Dúvidas de como precificar alimentos? O blog da Castellmaq preparou um conteúdo especial com dicas utilitárias para que você possa tomar as providências mais eficazes na hora de definir o preço das mercadorias do seu negócio.

Acompanhe a leitura e entenda a importância da precificação adequada, os fatores que influenciam as decisões e, claro, as dicas para precificar com sucesso. Veja:

A importância da precificação alimentícia para o negócio

O preço é, como bem sabemos, o centro vital de todas as operações que envolvem o comércio de uma forma geral, inclusive o de alimentos. É por meio do preço que o empreendedor obtém os lucros que mantém o comércio funcionando.

A má administração dos preços é uma das principais causas de insucesso e até mesmo falências por parte dos comerciantes. Adotar preços equilibrados é a dica de ouro para o triunfo do seu negócio.

Como você já sabe, a regulação do mercado se dá com base nos preços: o consumidor é fidelizado onde julga estar pagando um preço justo pelo serviço, pelo atendimento e pelo produto. Por isso, é essencial que qualidade e precificação andem em conjunto.

Seja qual for a modalidade do seu comércio de alimentos – restaurante, supermercado, panificadora, pizzaria, food truck, quitanda etc –, a importância da estratégia para a definição de preços é diretamente relacionada à manutenção do cliente e da margem de lucros.

Fundamentos da precificação alimentícia estratégica

Você já ouviu falar em precificação estratégica? Como o próprio nome sugere, trata-se do estabelecimento de preços que estejam de acordo com as métricas de funcionamento do seu estabelecimento.

Resumidamente, precificação estratégica é um método para precificar produtos de forma rentável, lucrativa, justa e atraente ao consumidor final. Essa estratégia leva em consideração duas características fundamentais no mundo dos negócios: a margem de contribuição e o markup.

A margem de contribuição é nada mais que o cálculo responsável por estabelecer o quanto o alimento/produto a ser precificado contribuirá com a margem de lucro da empresa. A conta, naturalmente, deve ser feita estrategicamente pelo gestor conforme as potencialidades de cada produto.

O cálculo da contribuição é mais adequado para a alteração de preços, uma vez que ela é baseada no somatório dos ganhos com as vendas subtraídos das despesas variáveis:

Lucros com vendas – Despesas Variáveis = Margem de contribuição

Caso note que a margem de contribuição esteja próxima de 0, reconsidere aumentar o preço do produto, caso ele tenha uma boa saída. Se o índice estiver dentro do esperado ou superiores à expectativa, aplicar uma promoção sobre o produto pode alavancar ainda mais as vendas.

O markup, por sua vez, é essencial na cotação dos preços de novos produtos ou produtos que não foram precificados antes. O termo significa, de forma simplificada, a porcentagem de lucro desejada e será aplicada ao custo do produto.

Porém, o markup não deve ser utilizado arbitrariamente, pois, como toda estratégia de venda e preços, ele deve partir de estudos cautelosos e projeções realistas – caso contrário não seria parte da precificação estratégica, certo?

Colocando preços em produtos alimentícios: dicas essenciais

Uma vez entendidos a importância do preço para alimentos e os fundamentos da precificação estratégica, é hora de aplicar todos os conceitos na prática e definir, de fato, qual o preço de cada um dos produtos alimentícios do seu comércio.

Para te ajudar no processo, separamos algumas dicas úteis e essenciais de como realizar o processo da forma mais adequada e eficiente possível, a fim de se minimizar falhas e suas eventuais consequências para o comércio, veja só:

Saiba o custo unitário do produto

Em supermercados, pode ser que seja mais fácil determinar o custo unitário dos alimentos e bebidas, diferentemente de restaurantes, por exemplo, em que se vendem pratos e afins. Nesses casos, o preço unitário precisa ser definido por meio de cálculos matemáticos com base em porções pré-definidas.

É um trabalho complexo, mas cujo resultado é o conhecimento profundo sobre os custos do seu estabelecimento, controle de estoque e, claro, a maior precisão na precificação estratégica final.

Um aliado imprescindível desse processo é a ficha técnica, na qual estão discriminadas todas as variáveis para o cálculo do preço unitário. Caso queira saber mais, temos um post falando tudo sobre o assunto e como você pode montar a sua própria – confira!

Tenha em mente as despesas da empresa

Outra dica essencial para ter uma estrutura de preços bem montada é contabilizar as despesas – fixas e variadas – do seu empreendimento. Como você sabe, as vendas devem cobrir todas as despesas e ainda gerar o superávit na balança da empresa.

Por esse motivo, diluir as despesas juntamente com os custos nos preços aplicados às mercadorias alimentícias é fator essencial para o sucesso da precificação. Afinal, o tripé que se reflete no preço final é composto pela soma dos custos, das despesas e dos lucros pretendidos:

Custos + Despesas + Lucros pretendidos =  Preço 

Vale lembrar que a margem deve sempre ser respeitada com base no planejamento estratégico definido pela equipe de gestão.

Estude o mercado e os preços da concorrência

O estudo de mercado ainda é uma das estratégias mais eficientes de avaliação dentro do nicho de vendas de produtos. Por meio dele, é possível determinar quais os diferenciais, pontos positivos e negativos dentro do próprio negócio e quais as impressões do consumidor sobre ele.

Determinar o preço-médio para um produto alimentício é, também, uma maneira efetiva para direcionar-se ao valor mais agradável ao cliente e que não prejudique a sua margem de lucros.

Estudar a concorrência, comparar a precificação entre produtos semelhantes e descobrir se o seu produto está muito acima ou abaixo do preço de mercado é a dica final da Castellmaq uma adoção de preços justos, equilibrados e que alavancam as vendas do seu comércio de alimentos.

E então, agora que você já sabe tudo sobre precificação de gêneros alimentícios, que tal conferir algumas estratégias de marketing para supermercado e obter ainda mais lucros? Não se esqueça de acompanhar a Castellmaq nas redes sociais e ficar atento para as novidades aqui do blog – toda semana tem coisa nova!

Deixe um comentário