Na busca por mais competitividade, os gestores de restaurantes estão sempre frente aos dilemas da redução de custos. Na lista de preocupações costuma figurar a conta de energia elétrica, uma das principais despesas do negócio. Além de economizar, os esforços em prol da eficiência energética ainda são benéficos ao meio ambiente.

Existem diversas medidas simples que você pode adotar para reduzir o custo de energia do seu estabelecimento. São práticas de consumo consciente que não custam nada e providências que exigem algum investimento, mas com retorno rápido e garantido. Selecionamos 7 dicas que vão lhe ajudar a começar agora mesmo!

1. Sensibilize sua equipe para a economia

Uma das estratégias mais eficientes para se reduzir gastos com energia elétrica é a mudança de pequenos hábitos, como apagar as luzes e desligar aparelhos quando não estiverem sendo usados, por exemplo. Essa postura deve começar com o gestor e ser estimulada em toda a empresa.

Para sensibilizar os funcionários, é essencial deixar claro o propósito desses cuidados. A equipe precisa compreender que a racionalização dos recursos é essencial para uma gestão focada em investimentos e crescimento, na qual todos saem ganhando.

Comece construindo uma lista de cuidados adaptados à realidade do restaurante. Comunique as práticas de economia adequadas, verbalize e sinalize com cartazes para ajudar os funcionários a se lembrarem das recomendações, sempre de forma clara e gentil.

Se possível, estabeleça metas, monitore os resultados e comemore sucessos e fracassos com a equipe, sempre contribuindo com os feedbacks adequados.

2. Aproveite ao máximo a iluminação natural

Se a arquitetura de seu restaurante permitir, explore todos os focos de luz natural. E isso vai muito além das janelas abertas voltadas para o sol: as cores do ambiente e a disposição do espaço podem influenciar diretamente a necessidade de luz elétrica.

Lembre-se que cores mais claras reforçam a iluminação natural. Reduzir a quantidade de elementos usados na decoração também favorece a claridade. Se você for construir ou reformar seu estabelecimento, dedique bastante atenção a esses aspectos: eles fazem muita diferença no resultado final.                   

3. Utilize apenas lâmpadas LED

No processo de economia também é importante instalar lâmpadas LED. Para se ter uma ideia, enquanto uma lâmpada incandescente consome 60 watts de energia, uma fluorescente compacta consome 15 watts e a lâmpada LED chega a consumir apenas 10 watts.

Além da redução de consumo, vale ressaltar a economia dos custos de manutenção. A lâmpada LED dura muito mais tempo: Se ficar ligada por 5 horas diárias, sua vida útil pode chegar a 13 anos e 8 meses, enquanto a lâmpada incandescente funcionará por apenas 5 meses.

A lâmpada LED também é ambientalmente mais correta, pois não possui metais pesados em sua composição. Do mesmo modo, é mais adequada à saúde, pois não emite radiação IV/UV (infravermelha e ultravioleta) e não provoca danos à pele, às plantas e aos objetos expostos.

4. Substitua os equipamentos antigos por econômicos

A preocupação com a economia de energia é relativamente recente. Por isso, máquinas e equipamentos elétricos, assim como os eletroeletrônicos mais antigos, não apresentam nenhuma adequação de componentes para favorecer a redução do consumo.

Dessa forma, assim que for possível você deve considerar a possibilidade da substituição por outros aparelhos mais modernos que apresentem o selo Procel (do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica).

O Selo Procel de Economia de Energia é uma maneira de orientar o consumidor no momento em que vai adquirir um aparelho elétrico. Por meio dessa certificação, é fácil identificar a classificação do equipamento em termos de economia de energia para, desse modo, fazer a melhor opção.

5. Faça uma revisão nas instalações elétricas

Existem duas possibilidades bem comuns que exigem uma boa revisão em toda a instalação elétrica de um estabelecimento, mesmo quando o prédio é novo:

  • a quantidade e os tipos de aparelhos que utilizam eletricidade no seu restaurante podem exigir uma carga maior do que aquela para a qual o sistema foi inicialmente projetado;
  • as instalações são antigas e podem estar corrompidas em algum ponto, estimulando superaquecimento, maior consumo de energia e risco de incêndio.

Por isso, utilize os serviços de um eletricista com experiência e bem recomendado para realizar um serviço de revisão. Ele saberá realizar o dimensionamento da carga efetivamente exigida e promover as adequações necessárias.

6. Faça uma revisão nos aparelhos elétricos

Também se deve fazer periodicamente uma revisão completa nos equipamentos e aparelhos elétricos, verificando os seguintes itens:

  • o consumo operacional de energia;
  • a situação de seus componentes;
  • a possibilidade de substituição por outros aparelhos mais específicos na aplicação em que é empregado.

Esse cuidado é importante porque equipamentos antigos consomem bem mais energia, em razão de sua própria constituição técnica e também pela existência de peças desgastadas ou oxidadas (enferrujadas).

7. Mantenha desligados os aparelhos até o momento de uso

Deixar um aparelho em modo de espera (o chamado stand-by, geralmente identificado pelo led vermelho aceso) eleva bastante seu consumo final. O modo de espera significa que o aparelho apenas reduziu a necessidade de energia, enquanto permanece em estado de alerta para que a inicialização seja mais rápida.

Portanto, o hábito de retirar equipamentos da tomada quando não estiverem sendo usados é muito útil para aparelhos como televisão, rádio, amplificadores e caixas de som, micro-ondas e ar-condicionado, por exemplo. O gasto de um aparelho no modo de espera pode não ser muito elevado, mas o conjunto dos aparelhos elétricos e eletrônicos do restaurante fará uma boa diferença.

Logo que puder, comece a implantar essas dicas para reduzir o consumo de energia e comprove o impacto positivo na gestão. Não deixe de fazer um diagnóstico dos gastos atuais e um cronograma de implantação do programa de economia conforme a capacidade de investimento da empresa. Existem relatos de empreendedores da área que mostraram uma redução de quase 40% na conta, com retorno do investimento em apenas 5 meses.

Agora que você já sabe como reduzir o custo de energia, que tal receber no seu e-mail mais dicas para incrementar sua gestão? Assine nossa newsletter e mantenha-se atualizado com as melhores novidades e tendências para o seu restaurante!

Powered by Rock Convert